terça-feira, outubro 06, 2009

ROSCAS DE AVELÃS







Mais uns biscoitos (roscas) que fazia quando os filhos eram pequenos, e que eles agradecem de voltar a estarem no frasco dos mesmos.

Ingredientes:
-200 gr de manteiga (à temperatura ambiente)
-200 gr de farinha
-180 gr de açúcar
-200 gr de avelãs (moídas)
-2 ovos
-1 colher de café de canela
-raspa de 1 limão
Coloco a farinha em coroa sobre a bancada. No centro coloco os restantes ingredientes e misturo tudo com as pontas dos dedos. Quando está a massa obtida , encho o meu (empurra churros, biscoitos), mas quem não tem não há crise pode-se usar um saco pasteleiro e se também não tiver é só usar as mãos e fazer uns rolinhos ao gosto de cada. Vai a cozer ao forno em tabuleiros forrados com papel vegetal. Sim eu sei, eu sou do antigamente mas não gosto nada de silicones. E como eu gosto é dos sabores de antigamente vai de papel vegetal. E só uso porque é para os tabuleiros ficarem limpinhos, (sorrisos) porque com a quantidade de manteiga eles nem agarram...Levam ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 5 minutos (até ficarem lourinhos) já sabem difere de forno para forno. Depois é colocarem no frasco de biscoitos e deliciarem-se...

P.S. Tenho recebido vários mails a perguntarem-me: sobre as formas de silicone (qual a minha opinião?). Bem é muito simples, respeito o gosto de cada mas na minha casa entraram 2 formas de silicone ainda não havia em Portugal as ditas (acho eu) . Comprei na Grécia na 1º vez que lá fui no ano de 1990 e vim toda contentinha a pensar que aquilo era fabuloso. Ok, fiz um bolo (comentário dos filhos:- Mãe o bolo não tem o teu sabor!!! ) O filho mais novo só tinha 6 anos. Voltei a fazer o segundo bolo exatamente o mesmo comentário. Mas é importante dizer que eles nem viram onde eu cozi os bolos, ok? E agora vão pensar o silicone desse tempo era diferente de agora, ok. (Podia ser sim senhor, pois se o silicone das estéticas estão todos os anos a mudar) :). Então vamos à minha segunda versão das ditas ainda não tinha blog e uma amiga tinha as ditas da "Tupperware" e dizia maravilhas a Isabel tentou outra vez e comprou das ditas. Ui, aquilo não me agradou de todo nem à minha família. Sou muito tradicional de sabores e não só! Gosto dos sabores de antigamente e digo todas as minhas formas são de alumínio exceto a de «fundo removível» e podem crer que são bastantes as que tenho de todas as formas e feitios. Agora perguntam e o que a Isabel fez às formas? Ok, dei como tudo o que para mim e família está a mais ou deixa de servir (por gosto ou tamanho) eu dou a instituições. Sim eu não gosto de ter nada a ocupar espaço que já não se veste ou utensílios que deixe de servir. Só para terem uma ideia como é a Isabel eu quando me mudei para onde eu moro. Pensei casa nova quero móveis novos (apesar que os da outra casa eram seminovos) então contactei uma instituição de ex-toxicodependentes que não vou dizer o nome mas que quem mora na Amadora sabe é perto do antigo "LIDO". Eles chegaram e perguntam: o que é para levar? Eu digo: tudo! Tudo??? Dizem os rapazes muito admirados. Sim tudo e olhem que eram móveis de cinco divisões que tinha e os eletrodomésticos todos da cozinha. Então eles muito agradecidos disseram que nunca lhes tinha acontecido irem buscar móveis que não fossem para irem diretos para o lixo (sim porque há pessoas que gostam de fazer dos outros criados e em vez de irem deitar elas como sabem que os rapazes não se podem negar a levar: chamam-nos). Ou de eles terem que os restaurar para colocarem em venda. E assim fizeram 3 viagens para levar tudo. Como eu digo não eram mais uns $$$$ que me iam deixar mais rica nem mais pobre. É o que acontece agora dou tudo mas mesmo tudo e o mesmo ensinei os filhos. Não são uns €€€€ a mais que me fazem mais rica (isso já eu sou de sentimentos) que para mim é o que interessa...