segunda-feira, Abril 26, 2010

OVAS DE PESCADA ALBARDADAS COM COENTROS





Adoro ovas, cozidas, em salada, de escabeche, fritas e mais mil uma maneiras de as fazer. Desta vez resolvi fazer um polme.

Depois de cozidas as ovas e uma vez frias, envolvem-se no polme e fritam-se.
Mas...primeiro, vou dizer como se devem cozer as ovas sem rebentarem.
Depois de lavadas, mergulham-se num tacho, que é posto ao lume com água quase a ferver, tempero com sal marinho, uma cebola em rodelas, uma folha de louro e um pouco de vinagre ou de sumo de limão. Baixa-se imediatamente o lume, de forma a que a água fervilhe e não ferva em cachão. Tempo de cozedura: 5 minutos para ovas pequenas e 10 a 15 minutos para as maiores. Adoro as ovas de sável feitas assim: logo que as retiro do lume, deito um copo de água fria dentro do tacho e escorro imediatamente. Sirvo polvilhadas com pimenta preta moída na altura e regadas com azeite virgem extra e vinagre. Mas...como de sável já há bastante tempo não encontro (ou não me dou ao trabalho de ir às docas em Sesimbra que era onde eu comprava sempre no tempo do sável), vou-me conformando com as de pescada, que faço assim. Depois de cozidas e arrefecidas, como anteriormente expliquei, corto em rodelas. Depois, envolvo num polme que fiz com ovo, farinha, pimenta preta moída na altura, sal marinho (pouco), um pouquinho de água e coentros picados. Levo a fritar e escorro em papel de cozinha. Ok… querem que diga! Eu digo "Brutalíssimo". Para uma entrada, ou não. Podem acompanhar com uns grelos ou um arroz de coentros, que, na circunstância foi o que escolhi.

Estou no Facebook aqui!