sexta-feira, janeiro 20, 2012

PAVLOVA COM ROMÃ



Como estávamos no Natal e a Romã nunca pode faltar na mesa pois a História conta "Romã: O fruto simboliza fartura e fertilidade" Ok, fartura nunca é demais, agora "fertilidade" já não é para mim...:) mas para os filhos que estão no "apogeu" da dita! Claro, por esse motivo decorei o Pavlova com a romã.

Ingredientes:
-3 claras
-170 g de açúcar
-1 colher de (sobremesa) de vinagre
-1 colher de (sobremesa) de maisena

 Bati as claras em castelo, quando batidas juntei metade do açúcar e voltei a bater até fazer picos. Juntei o resto do açúcar, farinha e o vinagre e envolvi muito bem com a vara de arames sem bater. Untei com manteiga um tabuleiro (daqueles de bolachas/biscoitos, sem laterais) e deitei o merengue no meio. Com uma colher de (sopa) fui espalhando até fazer um circulo. Levei ao forno a 150ºC, durante 1 hora. Ao fim desse tempo desliguei o forno e deixei o merengue arrefecer dentro. Entretanto fui fazer o meu creme pasteleiro, fiz o mesmo que nesta receita, só que fiz só metade. Quando feito e morno deitei no merengue (pavlova) e espalhei no meio sem deixar chegar às bordas. Depois bati 400 ml de natas com 3 colheres de (sopa) de açúcar baunilhado (o meu caseiro)até fazer picos. Cobri o Povlova. Depois é espalhar as sementes da romã ao gosto de cada.

Notas: o merengue vai ao forno na 1º prateleira a contar de cima ok? Pelo menos no meu forno, pois como digo: ele é mesmo turbo...

Receita de creme pasteleiro:
 Ingredientes:
-30 g de farinha
-100 g de açúcar
-1/4 l de leite
-3 gemas de ovo
-1 pitada de essência de baunilha

Com o batedor de varas de arames ou (fovet) como agora tem a mania de chamar. Para mim como sempre chamei vara de arames é assim que vai continuar a ser. Bati as gemas com o açúcar até ficarem esbranquiçadas. Envolvi de seguida a farinha junto com a baunilha e depois o leite quente. Levei ao lume batendo sempre com a vara de arames até levantar fervura e "ops" um creme pasteleiro caseiro e simples de se fazer, ok, pelo menos para mim.

Notas: eu quando digo: o meu açúcar baunilhado, é porque eu quando uso as sementes ou vagem de baunilha nalguma sobremesa, depois de devidamente lavadas e secas junto com outras que já tenho num tupperware com açúcar, conforme vou retirando açúcar acrescento mais, além que estou sempre a colocar mais vagens abertas ou não! Espero ter ajudado, nesta dica. Como eu costumo dizer: nada se deita fora tudo se aproveita(...!)

"Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da vida e disse-lhe: Não tenho medo de vivê-la."


[Augusto Cury]