quarta-feira, abril 11, 2012

RISOTTO DE FEIJÃO BRANCO COM ALECRIM



Na minha ida à Makro, encontro sempre peixe de mar, a um preço para mim mais justo do que encontro nas praças ou grandes superfícies... Santa paciência, mas não consigo comer os ditos de «viveiro» e nem estou aí, para o que pensem ou que digam: que é pretensão minha.  Claro quando vi estas douradas com um tamanho para grelhar, pensei logo comprar duas para mim, mas no caminho de casa pensei: hummm e se em vez de grelhar fritar e acompanhar um risotto! Ok, se pensei muito melhor fiz. O peixito já vinha devidamente arranjado, pois é uma das coisas que eu admiro, é a simpatia e o tempo de espera é "nulo" naquela superfície. Temperei com sal marinho, Depois do devido tempo sacudi o (sal) e sequei com papel de cozinha (era o que a minha mãe fazia sempre que fritava peixe, quando eu era criança lembro-me de não haver papel de cozinha e a (minha mãe) fazia com um pano de cozinha. Depois passei por farinha de milho fina e fritei em azeite. Quando frito deixei escorrer em (papel de cozinha). Agora digo: simplesmente uma pequena (grande) maravilha, o risotto e o meu peixito....

Ingredientes do risotto:

-1,5 l de caldo de legumes (já sabem caseiro)
-3 colheres de sopa de azeite
-1 cebola picada
-3 dentes de alho picados
-300 g de arroz de risotto (usei o Arborio)
-150 ml de vinho branco
-1 colher de sopa de manteiga
-2 colheres de sopa de rosmaninho fresco e picado (do meu canteiro de ervas aromáticas)
-1 chávena de feijão branco cozido (usei de lata)
-queijo parmesão acabado de ralar
-sal marinho

Num tacho coloco o azeite e a cebola. Quando está translúcida junto os alhos deixo só harmonizar sabores. Junto o arroz e o rosmaninho, vou sempre mexendo, quando começa a fritar «cripitar» (mas, nunca deixar ganhar cor) passado uns 2 minutos começa a ficar translúcido e já absorveu sabores. Nessa altura juntei o vinho e continuei sempre a mexer (ui, que aroma). Quando o vinho evaporou fui juntando caldo de legumes quente (pouquinho de cada vez) e nunca juntar antes do anterior ter sido absorvido. Temperei com sal marinho e fui sempre mexendo e juntando o caldo até o arroz estar macio, é, nesta altura que juntei o feijão e envolvi bem. Retirei o tacho do lume e juntei a manteiga e o queijo parmesão. Este risotto acompanhou o meu peixinho e os filhos acompanharam com uns bifes na grelha....


"Não tenho medo de tempestades, pois elas me ensinam a navegar."

[Louisa May Alcott]