sábado, julho 07, 2012

PANNACOTTA DE HORTELÃ COM MOLHO DE FIGOS



Quem me passou esta receita foi a minha amiga Manuela. Quem lhe passou foi a sua amiga Teresa, e assim anda uma receita de mão em mão. A partilha é um acto (ato) bonito, e esta receita é simplesmente sublime. Como todo/a (s) sabem já fiz Panna cotta, mas nunca é demais, pois é das sobremesas mais simples mas nunca deixa de ser magistral. Vamos à receita

Para a Pannacotta:

-2 latas de leite condensado (ou uma grande)
-2 latas de leite normal (ou uma grande)
-2 pacotes de natas
-1 ramo de hortelã (da minha mini-horta)
-14 folhas de gelatina branca

Para o molho:

-500g de figos
-150g de açúcar

Demolhar as folhas de gelatina em água fria.

Num tacho colocar as natas, o leite, o leite condensado, juntar o ramo de hortelã e deixar levantar fervura. Fora do lume, retirar a hortelã e acrescentar a gelatina espremida.

Passar uma forma, por água fria e colocar o preparado. Vai ao frigorífico solidificar.

Lavam-se os figos e descascam-se. Vão ao lume com o açúcar, deixam-se ferver aproximadamente 10 m e trituram-se. Está pronto a decorar a Panna Cotta. Pode-se decorar com folhas de hortelã.

Notas: Panna Cotta é natas cozidas. Esta receita está alterada, pois leva leite e leite condensado, mas podem crer que ficou brutalíssimo como o meu provador oficial (filho), disse.
Os figos não os lavei, pois além de tirar a casca, era para ir ao lume, o que achei desnecessário a lavagem dos ditos. E eu toda a minha vida comi os figos directamente da figueira, (chinchada) pois assim é que me sabe bem os figos. Se comprar, estragam-se, pois é raríssimo comer, pois o sabor para mim não é o mesmo.

Relembro-me que os meus pais tinham uma casa nas Covas de Ferro, e quando íamos lá passar o fim-de-semana no terreno ao lado da nossa casa havia uma figueira, pois era ver a Isabel, mal chegava empoleirada na mesma. Nunca me espalhei de nenhuma árvore e podem crer, mesmo com 53 anos não tenho nenhum problema de subir às mesmas para apanhar fruta, o sabor é o mesmo de quando eu era criança, além que a sensação de liberdade, é de outra dimensão, ok, pelo menos para mim...

Estou no Facebook aqui!


(A minha mini-horta de hortelã)

"Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade."

[Dalai Lama]