sexta-feira, agosto 03, 2012

CAVALA COZIDA À MODA ALGARVIA

 

Esta receita foi o Dr. Fernando, que me passou. Era o almoço dele um dia que estávamos no Facebook, eu fiquei logo curiosa, quando ele me diz que vai almoçar cavala com orégãos. Sendo cavala um dos peixes que adoro desde que me conheço, Pedi logo a receita, ao qual me explicou muito bem explicadinha...:) pensei logo fazer no dia seguinte, mas não consegui encontrar cavalas grandes nem no mercado da Charneca de Caparica nem no mercado da Costa da Caparica. Mas como tinha que ir à MAKRO resolvi esperar para comprar lá. No meu tempo de criança as pessoas tinham vergonha de comprar este peixe quando o compravam diziam que era para o gato, mas gato nem vê-lo, pois o seu preço era muito baixo. Hoje o preço nem precisam de inventar gatos, pois o preço nem é baixo. Comprei a 9€, o que convenhamos que de barato nem tem nada. Trouxe uma cavala grande para mim. Vamos lá à receita.

 A cavala já vinha  arranjada e sem cabeça e cortada em duas postas, barriga/rabo. Temperei com sal marinho, esteve em sal durante 5 horas. É um peixe que para realçar o seu verdadeiro gosto, tem que estar no mínimo 4 horas em sal. Coloquei ao lume um tacho com água, sal marinho, duas pernadas de orégãos, e uma cebola descascada. Quando levantou fervura juntei uma batata descascada (pode ser com casca). Quando de novo começa a água a ferver juntei a cavala sacudida do excesso de sal e deixei cozinhar. A poucos minutos do fim da cozedura juntei brócolos. Servi de seguida e deliciei-me.

Notas: em 53 anos nunca tinha comido Cavala cozida com orégãos, simplesmente adorei. O Dr. Fernando disse que é uma receita Algarvia, e tendo os Algarvios o costume de usar muito orégãos nas suas receitas. Eu nunca postei a minha caldeirada, mas eu na caldeirada coloco sempre três pernadas de orégãos, e aprendi também com pessoal Algarvio quando numas férias em 1992 quando as passei em Vilamoura. Agora só tenho que dizer: um muito obrigada Fernando (Dr.) só profissionalmente...:)


"Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido."

[Dalai Lama]