quarta-feira, março 13, 2013

SALMÃO COM HARISSA E LIMÃO







Tinha ido à MAKRO de Palmela. Comprei salmão selvagem, ao qual pedi à funcionária para cortar 3 postas para grelhar e que cortasse uns lombinhos. A simpatia naquele espaço das funcionárias na zona da peixaria é mais que muito, não sei se é porque já me conhecem, tratam do peixito tal e qual peço sem má cara como a maioria do pessoal de outros espaços. Gosto de comprar peixe fresco ali, sempre fui muito bem servida e sempre com um sorriso. Que parecendo, é meio caminho andado para um dia excelente. Peixe de apicultura? Prefiro não comer peixe. Podem dizer que é maravilhoso, mas não, não senhora não compro, peixe criado a farinhas...só gostava de avançar uns anitos no tempo para saber o que dirão desse peixe: ah, faz mal a isto, ah, faz mal aquilo, mas entretanto o pessoal já foi consumido carradas. Sou um pouco ou mesmo muito teimosa, mas "sou assim, sempre fui assim e serei assim..., "vamos lá à receita. Resolvi utilizar Harissa uma especiaria que vei da Tunísia. Em muito boa hora o fiz, pois ficou fantástico, ou se preferirem brutal, como o meu provador oficial (filho) disse! Vamos à receita.

Temperei os lombos com umas pedras de sal marinho. Reservei um pouco. Numa frigideira anti-aderente coloquei 1 colher de sopa de azeite. Coloquei os lombos de salmão, e virei de todos os lados, só mesmo para selar o peixe. Coloquei os lombos num tabuleiro de ir ao forno, e polvilhei com Harissa, e reguei com sumo de limão. Levei ao forno pré-aquecido a 200ºC, só mesmo o tempo de dourar, o que é rápido, pois como sabem o salmão é um peixe que tem o seu próprio tempo de cozedura (curto), pois se passa o seu "tempo" torna-se seco. Servi acompanhado com feijão-verde e cenoura salteado.

Arranjei os feijões (tirei fios e cortei os mesmo em tirinhas finas), descasquei as cenouras e cortei em rodelas. Coloquei num tacho com água e umas pedras de sal marinho. Levei a cozer, o que é rápido, pois não se quer que fique demais, pois ainda vai a saltear. Depois de cozido escorri e reservei.

Numa frigideira anti-aderente juntei 2 colheres de sopa de azeite 5 dentes de alhos descascados e espremidos (ou picados como preferirem), deixei harmonizar sabores e juntei o feijão e cenouras, salteei. Fui envolvendo, e o tempo é mesmo só até estar tudo muito bem envolvido e harmonizado.

P.S. Falo da MAKRO de Palmela, pois é a que vou, quando morava na Amadora ia à de Alfragide, pode ser impressão minha mas gosto muito mais da peixaria de Palmela, e do pessoal: esse então não há dúvidas... a simpatia para mim, é igual ao pessoal que vai comprar para restaurante. Na Amadora o pessoal dos Restaurantes eram atendidos de maneira diferente...eram, não sei se agora será assim pois o pessoal tem que assegurar o seu posto de trabalho e não convém haver queixas.

_____Mas não tenho mais tanta pressa. Comecei a aprender a ser mais gentil com o meu passo. Afinal, não há lugar algum para chegar além de mim. Eu sou a viajante e a viagem._______


Ana Jácomo