segunda-feira, abril 01, 2013

CABRITO MARROQUINO LOUCO




O Jamie Oliver fez esta receita com cordeiro eu fiz com cabrito. Os meus filhos desde bebés nunca gostaram do cabrito ou borrego. Dia que a sopinha deles levava essa carne cuspiam tudo, com o avançar da idade, continuaram na mesma, só não cuspiam porque diziam:- Não gosto do sabor, não gosto do cheiro, não gostavam mesmo. Não pensem que não os tentei enganar, mas nem assim, nunca consegui que viessem a gostar. Mas esta conversa toda para quê? Pois, agora quando o filho esteve fora, no País, cabrito borrego, cordeiro, é uma carne muito usual na localidade onde esteve. Sem as comidas da mãe, claro que teve que comer de tudo (como quem diz), não é homem para comer o que não gosta. Mas a falar no Skype, uma das coisas que lhe perguntava: filho, o que almoçaste, o que jantaste? Não, não sou "cusca" é só preocupação de mãe, pois eu sei que a alimentação é meio caminho andado para tudo. Ok?  O filho dizia, onde um dia disse que comeu borrego. Espantada que fiquei. Disse logo: filho, foi preciso ires para fora, para comeres borrego. Ao qual ele me explicou que não tinha o sabor nem o cheiro do que, cá se faz em Portugal. Mãe atenta que sou, pensei fazer quando ele chegasse, mas a lista de pedidos (dele) e lista de receitas em espera (minha) era enorme, que só agora fiz. Apesar de ter andado a pesquisar nos meus livros de cozinha receitas dessa carne, mas  fui para os livros do "meu" Jamie Oliver, pois só podia ser com as especiarias para tirar o sabor e cheiro característico desta carne. Esta receita é  do meu ultimo livro dele, não, não é o dos 15 minutos, pois esse não comprei nem quis que os filhos comprassem. Para mim é só mais um livro, pelo que li, não tem grandes novidades, um apanhado de muitas receitas dos livros anteriores. Como a quantidade de livros que eu tenho, nem sei quantas "encarnações" preciso de vir cá, para fazer as receitas, chega a uma altura que disse: chega! Não, não deixo de cheirar e dar uma olhadela pelo que vai saindo, mas depois de pesquisar, penso: é só mais um, é tudo do mesmo. Então vamos lá ver como o Jamie pede para fazer a receita e que eu não alterei nada. Aliás, alterei sim a qualidade da carne, a receita é cordeiro marroquino louco, e eu fiz cabrito marroquino louco, pois a loucura está mesmo no tempero.

Adoro mesmo este prato, pelo seu sabor e pela sua loucura! Comece com o cordeiro sozinho no forno, depois transfira-o para outra caçarola e cubra-o totalmente com o couscous. Poderá parecer um exagero, mas dá um sabor muito intenso e o cordeiro ficará bem tenro. É excelente servido com uma salada de pepino e delicadas tiras de cenoura.
   Jamie Oliver

Ingredientes: Para 6-8
Para o cordeiro (cabrito)
-2 kg de pá de cordeiro, de preferência caseiro ou biológico (usei, cabrito e qual quê caseiro ou biológico, não tive essa sorte nesta altura, por isso o meu veio diretamente do talho para casa da Isabel)
-2 colheres de chá de sementes de cominhos
-2 colheres de chá de sementes de coentros
2 colheres de chá de sementes de funcho
-2 colheres de chá de grão de pimenta-preta
-2-3 malaguetas vermelhas secas
-2 colheres de chá de sal marinho
-1 mão-cheia pequena de folhas de rosmaninho
Para o grão-de-bico
-azeite
-4 cebolas vermelhas grandes, descascadas e às rodelas
-1 pau de canela
-1 ramo de manjerona fresca ou tomilho, folhas escolhidas e picadas grosseiramente. (Usei tomilho)
-sal marinho e pimenta-preta acabada de moer
-2 latas ou frascos de 400 g de grão-de-bico de boa qualidade
-200 ml de vinagre balsâmico de boa qualidade
Para o couscous:
-1,1 litros de caldo de legumes
-250 g de passas, tâmaras, cerejas amargas, mirtilos ou damascos, ou uma mistura destes picados grosseiramente. (usei uma mistura variada de frutos secos)
-azeite
-700 g de couscou
-2 limões cortados ao meio
Para servir:
-500 ml de iogurte natural
-1 mão-cheia grande de folhas de coentros frescos
-1 malagueta vermelha fresca, sem sementes e cortada fina

Pré-aqueça o forno a 220ºC. Golpeei o cordeiro (cabrito) em padrão cruzado com cerca de 2,5 cm de distância. Num trituradora (1,2,3), ou por partes num almofariz, (usei o meu adorado almofariz), triture as especiarias e o sal até ficarem em pó. Esfregue na carne toda e introduza algumas folhas de rosmaninho nos cortes. Coloque o cordeiro numa assadeira e meta logo no forno durante 2 hora.

Aqueça algum azeite numa caçarola grande e frite as cebolas, a canela e a manjerona ou tomilho (usei tomilho) com uma pitada de sal e pimenta durante cerca de 15 minutos ou até amolecerem. Junte o grão-de-bico com cerca de 425 ml de água e o vinagre. Deixe fervilhar em lume brando até ficar espesso e depois retire do lume.

Noutra caçarola, ferva o caldo (se quiser, use água), junte os frutos secos e tempere ligeiramente. Deixe fervilhar lentamente cerca de 5 minutos, até os frutos incharem um pouco. Junte uma boa dose de azeite e os couscous. Depois, retire do lume e ponha de lado para o cuscuz absorver todo o líquido. Quando tiver inchado e não restar mais líquido, deite o couscous num tabuleiro, regue com azeite e volte a pôr de lado.

Após duas horas, o cordeiro (cabrito) estará douradinho e assado, uma delícia. Reduza para 200ºC. Retire o cordeiro (cabrito) da assadeira e reserve. Deite fora a gordura da assadeira e coloque-a em lume brando. Junte um pouco de água, e raspe os pedaços do fundo e desligue o lume. Use uma assadeira grande justa com as laterais de 10 a 12 cm de altura e unte com um pouco de azeite. Polvilhe com cerca de 2,5 cm de cuscuz no fundo, mais dos lados, e depois deite com uma colher o grão-de-bico no meio, retire o pau de canela. Coloque o cordeiro (cabrito) por cima, regue com os sucos da assadeira e cubra totalmente com o resto do couscous. Coloque as metades de limão dos lados, unte um pedaço de papel-manteiga molhado com óleo e coloque-o sobre o cuscuz. Tape com papel de alumínio e leve uma hora ao forno.

Use uma faca para separar algum do couscous e se a carne se separar do osso e derreter na boca, está pronto! Mantenha embrulhado enquanto junta o iogurte com o sumo de limão assado, que será doce. Leve a assadeira para a mesa abrindo o cuscuz diante dos convidados. Estará ligeiramente estaladiço por cima e fofo no meio, com um incrível aroma a cordeiro (cabrito). Junte uma colherada de iogurte e polvilhe com coentros e malagueta. Lindo!

Notas: O meu provador oficial (filho) disse logo: brutalíssimo. Peço imensa desculpas, de não ter tirado fotos empratado, para ver como ficou o cabrito, mas acabou as pilhas (da máquina, as minhas são Duracell) :) e não me apeteceu estar a trocar, e os filhos estarem à espera para comer, seguiu para bingo, só digo a carne ficou de se comer à colher, se acreditam ótimo, se não acreditam ótimo na mesma ok?

P.S. Já recebi 5 mails, a perguntarem-me porque faço receitas só dos livros, então é assim: Tenho imensas receitas no blog, da minha autoria, podia colocar as receitas dos livros e não dar os créditos como uma percentagem que está na blogosfera faz, só alteram um ingrediente e catrapúm ficou receita da autoria de quem posta. Não, não sou assim, se compro livros é porque gosto, de ler e pesquisar, não são só enfeites de prateleiras, e não gosto de tirar os créditos a quem por direito os têm! Ok? Sou assim, e não mudo, a minha caminhada na estrada da vida é essa mesmo. Tenho 54 anos e continuo a aprender. Daí eu adorar a máxima do Filósofo (Sócrates)"Só sei que nada sei!"

__________Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.______________

Sócrates