segunda-feira, junho 24, 2013

TARTE DE CHOCOLATE E COCO



Esta excelente tarte saltou do Blog do Manuel Luís Goucha (Cabaré do Goucha). Um blog que gosto de visitar, pela diversidade de temas e não só também porque admiro o Goucha. Quando li a receita veio-me à memória o gelado de Bounty, que eu tinha feito. Ao ler a receita pensei o Goucha foi mais imaginativo na sua experiência, o que saiu uma tarte brutalíssima como o meu provador oficial (filho) disse.


Tarte de chocolate e coco

para a massa de bolacha:
250 gr. de bolacha Maria moída (usei bolacha Digestive)
120 gr. de manteiga derretida

para o creme de chocolate:
2,5 dl de natas
200 gr. de chocolate negro (usei o chocolate Cacao Sampaka)

para o creme de coco:
1 lata de leite de coco
100 gr. de açúcar
1 colher (sobremesa) de Maizena
2 folhas de gelatina demolhadas em água fria
coco ralado q.b.

Numa tigela, misture a bolacha moída com a manteiga derretida. Forre com este granulado de bolacha uma forma de tarte de fundo móvel. Leve ao congelador.
Leve ao lume a nata com o chocolate partido em pedacinhos. Deixe levantar fervura, mexendo, para que o chocolate derreta e o creme espesse. Deixe arrefecer.
Leve o leite de coco ao lume com o açúcar e a Maizena misturados. Deixe espessar, sem parar de mexer. Esprema as folhas de gelatina da água fria onde demolharam e junte ao creme de coco. Perfumei este creme com Malibu (rum e coco).
Deite, na forma, uma primeira camada de chocolate. Leve ao frigorífico e deixe prender.
Deite o creme de coco sobre o chocolate. Acrescente o coco ralado. Deixe solidificar, no frio.
Cubra com o restante creme de chocolate e mantenha no frigorífico até ao momento de servir.
Decore com flocos de chocolate. (Ralei chocolate negro)


Nota: Não utilizei bolachas Maria, pois quem me segue desde sempre sabe que eu só utilizo bolachas Digestive, desde criança nunca fui fã de bolachas Maria. Lembro-me que em criança a minha mãe comprava umas bolachas que eu adorava, só de pensar (salivo) eram as Shortcake, mas, nada das que se vendem hoje em dia. Aliás, não como as bolachas Shortcake talvez há mais de vinte anos que não toco numa bolacha dessas. A minha saudosa mãe comprava ao kilo numa mercearia que havia no prédio ao lado onde morávamos. As lindas bolachinhas estavam dentro de umas latas quadradas forradas com um papel, que penso que era de seda, mas nem sei, pois eu quando ia com a minha mãe ou sozinha comprar as bolachinhas mágicas, interessava-me era das ditas, e não onde elas "dormiam", sei que trazia para casa dentro duns cartuchos de papel grosso, que penso que eram feitos de papel pardo, mas, também não tenho a certeza do nome do papel dos cartuchos. Como disse mais atrás, o que me interessava era o interior, aquele sabor, aquele cheiro, ai meus Deus, que saudades. Lembro-me que com 10 anos fui operada às amígdalas, e naquele tempo, não podíamos comer nada a não ser sorvetes, e bebidas frias, na véspera de ser operada, a minha mãe comprou-me as bolachas para eu comer o que apetecesse, pois ia ficar uma semana sem tocar nas minhas bolachinhas. Também havia umas que se chamavam Preciosas que eu gostava. Hoje as bolachas que se vendem a que dão o nome de Shortcake, para mim, não, não muito obrigada! Aquilo sabe tudo ao mesmo (plástico), não tem os sabores que tenho na memória de criança. Quem me segue (por bem) fica a saber mais um pouco de mim, pois eu nunca expliquei, o porquê? De utilizar só as bolachas Digestives, nas minhas bases de tartes ou de Cheesecakes, pois, é isso nunca gostei, e os filhos também não! Mas, aí a culpa talvez tenha sido minha, pois a filha, ainda saboreou as minhas bolachinhas, (sorrisos), o filho já não provou. Enfim, memórias, que quando são boas à que recordar, sempre...

_________Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..._____________


(Nota: não é de Fernando Pessoa)


Nemo Nox