segunda-feira, fevereiro 03, 2014

ARROZ DE CABIDELA À MODA DE MONÇÃO


Arroz de cabidela, adoooro! Mas tenho que saber de onde vem o sangue da galinha :). Não sou capaz de comer cabidela em restaurantes, nem comprar o sangue que os talhos vendem com as galinhas. Ok, eu sei, eu sei, sou a eterna chatinha, mas sou assim e prontes...

Agora já tenho galinhas caseiras a chegar a minha casa da quinta/quintal do senhor R. Desta vez chegou uma com mais de 3 kg, mas que linda galinha ;).

Resolvi fazer metade da galinha de cabidela com o sangue que trazia. Mas resolvi consultar a minha Biblía "O livro de Pantagruel". Vamos ver como fiz, ou como manda a receita, pois executei tal e qual.



Ingredientes:

-250 g de arroz
-1 frango em pedaços (usei meia galinha caseira)
-100 g de presunto
-2 cebolas médias
-2 dentes de alho
-manteiga e vinagre, 1 c. de sopa de cada
-2 colheres de sopa de banha
-3 colheres de sopa de azeite
-14 dl de água fervente
-salsa, sal marinho e pimenta q.b.

A minha galinha vinha com o sangue já com o vinagre como se quer :). Salteei a galinha na banha e na manteiga com o alho e uma cebola cortada às rodelas, remexendo constantemente. Adicionei o presunto cortado em pedacinhos, temperei com sal e pimenta e, depois de a ave alourar, cobri com um pouco de água fervente, e deixei ferver em lume brando até cozer. Refoguei no azeite a outra cebola picada. Assim que ela ficou translúcida juntei a restante água fervente, salsa picada e o arroz e meti o tacho no forno pré-aquecido a 180ºC. Quando está meio cozido, adicionei, o vinagre (1 c. de sopa) o sangue e com um garfo envolvi muito bem no arroz. Juntei a galinha reservada com a cebola e alho, dei uma envolvidela e levei de novo ao forno para acabar de cozer o arroz. Servi de seguida.

_________Integridade é continuar sendo o mesmo quando ninguém está presente.___________

(Érica Marina)