quarta-feira, agosto 27, 2014

SOPA DE BELDROEGAS À ANTIGA



Fui ao mercado e encontrei beldroegas, resolvi comprar para fazer sopa. Com 55 anos nunca tinha comido. Ok, há sempre uma primeira vez para tudo. Quando estava no "auge" da minha carreira (era nova) à porta do Supermercado Europa na Amadora estava lá um senhor que pelos trajes devia ser Alentejano, com um cesto cheio de ervas, as vezes que passei e vi o senhor,  podem crer que foi muitos anos, aliás nem sei se lá continua, nunca parei, olhava mas como não conhecia o que o senhor vendia seguia. Mas ele tinha clientes para os seus produtos, na Amadora uma grande parte da população eram do Alentejo, então as pessoas sabiam o que estavam a comprar. Com o andar da "carruagem"  (idade) estou mais curiosa dos sabores. Resolvi fazer uma sopa do meu livro Cozinha Regional Portuguesa de Maria Odete Cortes Valente. Vamos ver como fiz


Ingredientes:
-1 ramo de beldroegas
-80 g de manteiga
-2 cebolas médias
-500 g de batatas
-1 ramo de salsa
-6 dentes de alho
-1 c. de (chá) de pimentão doce (colorau)
-3 ovos inteiros
-240 g de pão duro
-água suficiente para a sopa
-sal e pimenta

Levei a manteiga ao lume num tacho com as cebolas, os dentes de alho e salsa picados. Logo que a cebola ficou translúcida juntei as beldroegas bem lavadas e feitas aos raminhos. Refoguei e adicionei a água suficiente para a sopa. Juntei as batatas descascadas e cortadas às rodelas. Temperei com sal, pimenta e colorau. Quando estava pronto (batatas cozidas) juntei os ovos previamente batidos.  Coze e deita-se a sopa numa terrina sobre o pão cortado às fatias.

Notas: Não utilizei o pão. Para mim, batatas com pão é demais, preferi comer a sopa sem o pão. Mas passei a receita tal e qual o livro. Pronto agora a minha sincera opinião, não fiquei fã de beldroegas, mas talvez não tenha escolhido a melhor receita nem sei.
"Ao envelhecer, parei de escutar o que as pessoas dizem. Agora só presto atenção ao que elas fazem."
(Andrew Carnegie)