sábado, março 15, 2008

BACKSTREET BOYS


Não se assustem, não é nenhuma receita. Mas sim uma situação! A minha filha é fanática por esta banda. Em 15 de Abril de 1998 foi com a amiga Jenny à praça de "touros de Cascais" ver os "Backstreet Boys". Em 11 de Novembro de 2005 eles vieram outra vez a Portugal. Mas a amiga da minha filha não estava cá, estava nos Estados Unidos a Jenny é Americana. Eu claro, não querendo ver a filha triste disse logo: a mãe vai contigo (pensando logo, que grande "embrulhada" me vou meter). Mas, o que uma mãe como eu, não faço, pelos filhos? TUDO CLARO!!! Em Novembro lá estava a vossa amiga às 7 horas da manhã com a filha já à porta do "Pavilhão Atlântico". Claro a vossa amiga foi de calças de ganga rotas (sim porque se usa e eu gosto) blusão e de mochila às costas(Louis Vuitton das grandes) cheia de sandocas, sumos, água e chocolates. Porque a filha disse logo que era para ficar com o melhor lugar (o concerto foi às 21 horas). Bem estive sentada no chão com as Teneegers todas. Amigo/a (s) até me senti uma. O que esta juventude não faz, algumas já lá dormiram da véspera. (Surpresa minha) adorei aquele convívio e a minha filha depois foi lá para dentro, mesmo para o pé deles. Sim tinha ganho numa revista qualquer coisa desse género. Eu fiquei com aquela malta foi muito giro, bem, mas o melhor foi lá dentro. Não é que adorei o concerto, dancei, pulei, cantei (mal claro e em inglês que sou péssima). Mas quando acabou às 24horas disse logo à filha: venho a todos os concertos deles. Estou a contar esta história para perceberem o que vou contar agora.

Em principio de Dezembro a filha soube que eles vinham a Portugal em Abril. Mãe vais comigo??? Claro filha! Só que o meu pai adoeceu a 24 de Dezembro e claro quando me voltou a falar do dito eu disse logo: filha, a mãe não vai. E ela disse-me logo: eu também não vou, só queria ir contigo.(Sim, tinha com quem ir). Não voltamos a falar do assunto. Mas a partida do meu pai está a ser muito difícil para todos, e os netos não há um dia que não chorem. Hoje tive de ir a casa dos meus pais, quando chego à porta a minha filha fica logo com as lágrimas nos olhos. Diz: sente saudades do avô à janela a dizer-me há ali um lugar. Sim, naquela rua é o fim para se arranjar lugar para arrumar o carro. Viemos para casa. Há bocadinho fui ao quarto da minha filha, estava a chorar a ver um vídeo da digressão da banda no computador. Quando eu olho tive um baque no coração. Não é, que eles começam num ringue de boxe...claro era filha e mãe a chorar. Como sabem o meu pai foi profissional desta modalidade que eu adoro. Como não acredito em coincidências sei que foi o meu pai a dizer-me: leva a menina ao concerto (sim ele tratava sempre por menina).Vou fazer os possíveis para ir com ela ao concerto vejam a foto e o vídeo e digam-me se não tenho razão. Não vos cheguei a dizer. O caixão do meu pai estava fechado com uma foto dele numa moldura em cima e umas luvas de boxe que o meu pai tinha dado ao meu irmão,e as luvas do meu filho do "kike boxe "com uma mensagem dele que não sei o que ele escreveu dentro das luvas. A missa o padre falou do ringue e dos adversários foi uma das missas mais lindas que ouvi. E claro, o meu pai levou as luvas.(o caixão fechado foi opção nossa porque o meu pai foi um lutador e com certeza não queria que o vissem como ficou . Peço desculpa deste meu desabafo mas sinto-me bem em partilhar com vocês.Um muito obrigada...