quarta-feira, novembro 20, 2019

BISCOITOS COM NOZES PECAN




Mais uns biscoitos, receitas?  Já abunda aqui no blog em uma grande quantidade. Estes saltaram deste livro. Uns biscoitos que foram para o dia de mimo.❤ Vamos à simplicidade da receita, mas não menos deliciosos.


Ingredientes:
-200 gr de manteiga
-180 gr de açúcar (usei açúcar de coco)
-3 gemas
-400 gr de farinha
-1 c. de sopa de essência de baunilha
-1 c. de chá de fermento
-150 gr de noz pecan (cortada grosseiramente)

Coloquei a manteiga derretida com o açúcar na minha bebé Kenwood e deixei bater muito bem. Fui adicionando as gemas uma a uma sem deixar de bater. Por fim adicionei a farinha previamente peneirada com o fermento.  Deixei envolver bem. Depois desliguei a bebé e com a ajuda de uma espátula juntei as nozes e envolvi bem. Fiz bolinhas que  coloquei num tabuleiro forrado com papel vegetal. Levei a cozer a forno pré-aquecido a 180ºC durante 12 minutos (já sabem que difere de forno para forno basta começarem a alourar).

Estou no Instagram e Facebook aqui!


"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes."

 ( Martha Medeiros )

segunda-feira, novembro 18, 2019

AREIAS


Já tenho no blog os bolinhos areias as tradicionais e de chocolate. Estes fiz para o dia do mimo, mas fiz com o açúcar de coco. Vamos à simplicidade mas não menos delicioso.


Ingredientes:
-200 gr de manteiga (à temperatura ambiente)
-150 gr de açúcar de coco
-320 gr de farinha
-raspa de 1 limão

Peneiro a farinha e o açúcar em cima da bancada. Faço no meio uma cova e coloco dentro a raspa do limão e a manteiga. Trabalho depois todos os ingredientes em areia, só mesmo com as pontas dos dedos. Misturo rápido mesmo só para ligar a areia (massa). Faço umas bolinhas com as mãos e achato um pouquinho envolvi em açúcar de coco. Levo a cozer em tabuleiros forrados com papel vegetal a 180ºC durante somente 15 minutos ou seja até começarem a ficar com uma cor de praia (mas não escaldão, ok?)

P.S. Já sabem que o açúcar de coco é bem lourinho dai a cor das minhas areias.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Pessimismo leva à fraqueza, optimismo ao poder."

(William James)

sexta-feira, novembro 15, 2019

COELHO

                                                           (Imagem retirada da net)
Hoje não há receita e sim uma situação, esclarecimento (whatever). Quem me segue, nunca viu receitas com a carne de coelho por aqui, certo? Então é assim, nunca comi coelho na minha vida. Se comi, foi enquanto não sabia o que era (em bebé/criança pequenina) pois eu a partir de tenra idade, estava sempre com a minha saudosa mãe na cozinha e via o que a minha mãe fazia. Quando via a minha saudosa mãe a tratar do bicharoco eu dizia logo: não quero mãe, e sei que saia do pé da minha mãe, não gostava de ver o bicharoco. Quando chegava à hora da refeição eu comia sempre outra coisa. Mas eu cresci, claro como convém, e continuei a não comer, e não é porque eu não goste, nem sei, pois nunca comi, mas podem crer que não estou interessada de todo em saber.😎

     O tempo foi passando, e a Isabel sem comer coelho, casei com 17 anos (1976) e claro, coelho, era ingrediente que não entrava na minha casa, o marido gostava, mas comia fora de casa, coelho que eu fizesse ou tocasse: nunca.😳 Nasceram os filhos a minha filha quando eu tinha 20 anos e o filho quando eu tinha 25, e nunca dei coelho, se eu não comia, nem tocava, o mesmo passei para os filhos. Só que a educação que dei ao filhos, foi: quando somos visita de alguém, nunca se deve dizer: não gosto, pode se comer menos ou fingir e só tocar, mas a palavra: não gosto, não pode existir.

    Tiveram sorte, só aconteceu uma vez, eram muito novinhos, e fomos almoçar a casa de um casal amigo, sendo eles Alentejanos, tinham sempre coelhos, galinhas, patos e todos os bicharocos, que os pais mandavam quando eles os visitavam. Saiu coelho, os olhos dos meus filhos, a olharem para mim a pedir socorro😥 Fui logo em auxilio fazer os pratos deles, batatas, e bastante salada, compus o prato sem os meus amigos repararem sequer que não tinha o bicharoco, e que eles não tocaram no coelho. O meu prato idem aspas, os pratos estavam tão bonitinhos que nem dava para ver e no meio da conversa ninguém reparou.😂

     O tempo foi passando, e os meus saudosos pais adoravam o bicharoco, e comiam muito, entretanto quando o meu pai adoeceu, a minha saudosa mãe fazia a lista e eu ia às compras ao Continente (a segunda loja a abrir em Portugal, a primeira foi em Matosinhos) ou Jumbo (AUCHAN) de Alfragide, quando eu olhava para a lista e lia coelho, até me arrepiava. Mas, claro lá ia eu às compras e ver como ia contornar a situação. Agarrava no carrinho, e bora com ela (eu). Quando estava as compras todas no carrinho lá me dirigia para os frigoríficos das carnes, colocava no carrinho o que a minha saudosa mãe tinha pedido na lista de compras, agora o coelho, é que era... Não conseguia mexer no bichano, esperava que alguém chegasse perto dos ditos e pedia gentilmente se me colocava um ou dois coelhos conforme o pedido na lista no carrinho, explicava que não conseguia tocar, algumas pessoas olhavam para mim e deviam pensar: mais uma louca, 😁 o que nem estavam longe da verdade.😇 Pronto, o ou os bicharocos no carrinho lá ia eu para a caixa para pagar. Outro filme quando chegava à caixa. Lá pedia de novo quem estava à minha frente (nunca ia para uma caixa vazia), se tinha a gentileza, de colocar o os bicharocos no tapete, pois eu não conseguia tocar. Mais uma vez a pessoa devia pensar mais uma louca. Quando eu chegava a ser atendida, a senhora da caixa colocava as compras nos sacos de plástico (sim há 12 anos ainda não  estávamos combater a excessiva poluição por plásticos que atinge o mundo todo) ainda andávamos muito naif.

      Compras arrumadas segue (eu) para o carro arrumar os sacos. Quando chego a casa dos meus pais levo os sacos para cima, arrumo as compras à minha mãe, agora o saco dos bicharocos deixava sempre em cima do lava-loiças para a minha mãe tratar. Muito a minha mãe se ria quando eu lhe contava a odisseia dos coelhitos até chegarem ali.😇 Quando o meu saudoso pai partiu, logo de seguida fica a minha mãe também doente. Continuei a ir aos mesmos sítios às compras, quando a minha mãe estava com mais força ia sempre comigo, devagar mas ia e era ela que colocava o coelho no carro ou em cima do tapete, eu nunquinha tocava. Não consigo, tocar, e quando estou há espera de ser atendida no talho, e vejo os bicharocos, desvio sempre o olhar o mais possível.😬

    Esta estória (história) toda porquê? Ao longo da minha passagem pela blogosfera, são imensos e-mails que recebo a perguntar o porquê de não ter receitas com coelho, ou então a pedirem receitas com o bichinho. Peço imensas desculpas de desiludir os meus seguidores, mas não passo receitas que eu não tenha feito, tenho imensas receitas em tantos livros, se por acaso mesmo assim quiserem que eu coloque aqui no blog receitas de coelho, mas sem foto que eu tenha feito, digam que não me custa, só não posso dizer se fica bom ou não, isso depois fica ao vosso gosto, ok? Peçam no e-mail, facebook ou Instagram.

"Porque aprendi que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre para tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo…"

(Caio Fernando Abreu)

quarta-feira, novembro 13, 2019

ROLO DE CARNE DE PERU



Mais um rolo de carne, desta vez foi de carne de peru. Simples e delicioso. Vamos ver como fiz.


Ingredientes:
-1 peito de peru 1,400 kg (piquei no meu bebé )
-1 cebola grande picada
-5 dentes de alho moidos
-1 lata pequena de cogumelos picados
-sal marinho q.b.
-pimenta preta moída na hora
-pão-ralado q.b.
-1 ovo +1 gema
-azeite virgem q.b.
-fatias de presunto q.b
-queijo flamengo em fatias q.b.

Numa tigela coloquei a carne picada, cebola, alho, cogumelos, ovo e gema, sal, a pimenta e com a ajuda da mão fui mexendo para envolver bem todos os ingredientes, adicionei um pouco de pão ralado (2 c. de sopa) para ajudar a fazer a liga dos ingredientes. Coloquei uma folha de papel-vegetal na banca da cozinha e polvilhei com pão-ralado, coloquei a mistura da carne e fui ajeitando com a ajuda das mão até ter um quadrado uniforme, que cobri com as fatias de presunto e depois com as fatias de queijo. Com a ajuda do papel-vegetal fui enrolando a carne estilo uma torta. Coloquei o rolo da carne num tabuleiro, polvilhei com mais um pouco de pão-ralado reguei com um fio de azeite e levei a forno pré-aquecido a 180ºC o tempo de cozer o rolo. Para saber se está cozinhado, com a ajuda de um espeto, eu vou espetando o rolo, se não sair liquido rosado, está pronto, não convém deixar demais, se não seca muito a carne. Servi com puré de batata e esparregado.

Nota: Peço desculpas de não haver fotos do empratamento, mas o meu tempo anda muito corrido, e sou sincera, o meu tempo cada vez é mais precioso.

P.S. Eu piquei a carne em casa, mas quando não quero ter trabalho mando picar no talho. Carne picada, almôndegas, hambúrgueres e afins, nunca compro ou comprei daquela que já está nos talhos, ou frigoríficos dos superes. Só de olhar arrepia-me, e podem crer que podem ter melhor cara que a minha.😎 Tenho muita confiança no talho perto de minha casa, ou no talho do Auchan que é onde compro, mas podem crer que tenho total confiança é em mim.😇

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Confie na minha transparência. Sou eternamente explícita. Se não gosto, não faço charme. Doa a quem doer, minha sinceridade e bem-estar são colocados em primeiro lugar, não nego."

Clarice Lispector

segunda-feira, novembro 11, 2019

ROCHAS DE LIMÃO




Mais uns bolinhos deliciosos. Daqui a pouco, o Cozinhar com os Anjos, passa a ser o blog dos biscoitos/bolachas tantas as receitas que abundam aqui. Mas deixando de conversas, quem me segue sabe perfeitamente o porquê de tantas receitas dos mesmos. Vamos à simplicidade da receita, mas não menos deliciosa.


Ingredientes:
-200 g de manteiga
-200 g de açúcar de coco (usem o que vos der mais jeito e preferirem)
-raspa de 4 limões
-3 ovos
-1 c. de sobremesa de fermento em pó
-500 g de farinha

Coloquei na tigela da minha bebé  com o batedor K a manteiga, açúcar e casca do limão. Foi batendo até ficar uma mistura fofa. Juntei o ovos e a bebé foi batendo até incorporar bem. Adicionei a farinha peneirada com o fermento e só a envolver a velocidade baixa. Quando a mistura estava homogénea com a ajuda de uma colher de sobremesa, fui colocando montinhos de massa em tabuleiros forrados com papel vegetal. Levei ao forno pré-aquecido a 180ºC, o tempo de cozer e alourar. No meu forno levou 15 minutos, cada um sabe do seu forno. As minhas rochas estão bem lourinhas em causa o açúcar de coco.

Estou no Instagram e Facebook aqui!


"Os obstáculos não podem te deter. Os problemas não podem te deter. Mais que tudo, outras pessoas não podem te deter. Somente você pode deter a si mesmo."


( Jeffrey Gitomer )

sexta-feira, novembro 08, 2019

PÃO DE LÓ RECHEADO COM CREME DE OVOS







A minha filha tinha falado que lhe apetecia algo com doce de ovos. Gulosa😋? É sim senhora, sai à mãe quando estava no "auge da carreira" (era nova), sempre fui gulosa, há uns anos deixei de o ser, ok, a idade traz destas coisas.😂 Mas voltando atrás, resolvi fazer um pão de ló e rechear com creme de ovos em vez de doce de ovos que leva uma quantidade maior de gemas. A filha agradeceu. Por ela dispensava o pão de ló, comia o creme à colherada.😎 Fiz o bolo e creme com açúcar de coco, e fiz um bolo pequeno. Vamos ver como fiz.


Ingredientes do bolo
-3 ovos
-100 g de açúcar de coco
-70 g de farinha


Bati os ovos com o açúcar até ficar uma mistura fofa (não ficou muito clara, em causa o açúcar de coco). Adicionei a farinha peneirada e envolvi delicadamente com a ajuda de uma espátula. Deitei a mistura numa forma de 20 cm untada e polvilhada de farinha. Levei ao forno pré-aquecido a 180ºC, o tempo de cozer, no meu forno levou 18 minutos. Cada um sabe do seu forno, mas nesta receita o teste do palito não engana.


Creme de ovos:
-100 g de açúcar de coco
-1 c. de sobremesa de Maizena
-3 gemas de ovos + 1 ovo

Leva-se o açúcar ao lume com metade do seu peso de água, até obter ponto de pérola. Retira-se do lume, arrefece e mistura-se a farinha desfeita num pouco de água. Volta ao lume, mexendo sempre, até cozer a farinha. Tira-se novamente, amorna e misturam-se as gemas e o ovo previamente batido, que voltam ao lume para cozer. Deitei o creme num prato e cobri com película aderente, levei ao frigorífico a arrefecer.

Abri o bolo ao meio e recheei com o creme de ovos. Para dar mais um style para a foto😎, polvilhei com açúcar em pó. Mas podem passar essa parte se quiserem.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida."

(Platão)

quarta-feira, novembro 06, 2019

BEIJOCAS





Mais uns biscoitos da minha Bíblia Pantagruel, que foram para o 👉dia do mimo, um dia muito especial para uma pessoa especial na minha vida. Vamos à simplicidade no seu melhor, como eu sempre disse e digo!😉



Ingredientes:
-100 g de manteiga à temperatura ambiente
-100 g de farinha
-50 g de açúcar (usei açúcar de coco)
-raspa de 1 limão grande

 Colocar a farinha peneirada numa tigela, juntar o açúcar e a raspa do limão, adicionar a manteiga e com o calor dos dedos amassa-se até estar tudo ligado. Faz-se uns rolinhos de massa que se corta, e apertam (beijoca) no meio. Coloquei os biscoitos em tabuleiros forrados com papel-vegetal e levei ao forno a 180ºC . No meu forno levou 12 minutos.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize o seu desejo."

(Paulo Coelho)

terça-feira, novembro 05, 2019

BOLO DE CARAMELO






Mais uma receita de um bolo de caramelo, já tinha feito esta aqui, que saltou igualmente do mesmo livro, um tesouro que adoro. Há espera em rascunho, para ver a luz do dia, mas são tantas receitas em rascunho, que vão ficando para baixo. Para quê eu comprar mais livros de culinária? Há anos que não o faço, é sempre mais do mesmo, quando eu tenho os melhores livros desde sempre e que foram a base, de tudo o que se publicou depois, é só alterar  a sequência dos ingredientes, nomes de receitas, e voilá, mais uns livros de cozinheiros, cozinheiras que porque editam livros com os seus nomes "passam" a  chefs.😎 Como sempre ouvi a minha avó dizer:- Cada macaco no seu galho...


Ingredientes:
-100 g de açúcar para queimar
-2 dl de leite
-100 g de manteiga
-120 g de açúcar (utilizei açúcar de coco)
-3 ovos
-140 g de farinha
-2 c. de chá de fermento

Leva-se o açúcar (100 g) ao lume num tacho, a queimar. Quando louro, adiciona-se o leite, mexendo sempre até engrossar um pouco. À parte, bate-se muito bem a manteiga com os 120 g de açúcar (usei açúcar de coco): juntam-se as gemas e volta a bater-se. Mistura-se o preparado do açúcar queimado e a farinha com o fermento, batendo sempre: por fim as claras em castelo bem firme só a envolver bem sem bater. Deitei a mistura numa forma untada e polvilhada com pão-ralado. Levei a forma a forno pré-aquecido a 180ºC, até cozer o bolo. Teste do palito. Depois de cozido e frio corta-se o bolo ao meio. Cobre-se e recheia-se com o recheio abaixo.

Ingredientes do recheio e cobertura:
-120 g de miolo de amêndoas peladas e palitadas
-100 g de açúcar
-150 g de manteiga
-4 c. de sopa de leite

Mistura-se tudo e leva-se ao lume, deixando ferver até ficar louro- Emprega-se enquanto quente.


Abri o bolo ao meio (+/-)😉 recheei e cobri com o caramelo. Ficou uma pequena grande maravilha.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar."

(Clarice Lispector)

segunda-feira, novembro 04, 2019

MÃE, 8 ANOS DE TANTAS SAUDADES... CONTINUA A DOER!❤❤



Minha querida Mãe, continua a doer, 8 anos passados da tua partida, e dói como se fosse ontem. Não há um dia que passe na minha vida, que não me lembre ou fale contigo. Ao estar a ver álbuns de fotos escolhi esta foto, já muito "magoada" pelo tempo, uma foto com 43 anos que foi tirada no dia do meu casamento, 43 anos, a idade que tinhas na altura, sempre com um sorriso no rosto lindo. Sim Mãe, escolhi esta, e nem sabes (ou sabes) o que chorei ao estar a ver fotos tuas e do pai, memórias que estão em papel e gravadas na minha memória. Mãe, é lixado o tempo passar e a dor continuar, mas sei que isso é Amor, tantos momentos, situações que gostava de partilhar contigo, partilho, mas em pensamento, pois ouvir a tua voz, já não posso. Minha querida Mãe, hoje não vou dizer mais nada, a não ser agradecer um muito obrigada, pela Mãe e mulher que eu sou, só te posso agradecer a ti e ao pai, os valores que tão bem me souberam transmitir ou antes, transmitirmos-nos. Até aquele dia que te vou abraçar para todo o sempre. Eu acredito!❤❤🙏

"A mãe compreende até o que os filhos não dizem."

(Textos Judaicos)

quarta-feira, outubro 30, 2019

ROCHAS DE MANTEIGA DE AMENDOIM




Mais uns bolinhos/biscoitos deliciosos. Como já disse aqui, tenho o dia do mimo.❤ Esse dia da semana, um dia muito especial. Apesar que também faço para levar ou o filho levar para sua casa. Receitas de bolachas, biscoitos são mais que muitas que existem aqui no blog, basta espreitar aqui! Fora as que estão em rascunho para ver a luz do dia. Vamos ver a simplicidade da receita.


Ingredientes:
-80 g de manteiga sem sal
-170 g de manteiga de amendoim
-150 g de açúcar de coco
-1 gema
-360 g de farinha
-1 c. de chá de fermento em pó
-1 c. de chá de bicarbonato de sódio

Na tigela da minha bebé coloquei as manteigas com o açúcar. Bati até ter uma mistura homogénea. Juntei a gema sempre a bater. Juntei os secos e envolvi muito bem. Com uma colher de sobremesa, fui tirando massa e fazendo uns montinhos que ia colocando nos tabuleiros forrados com papel vegetal. Levei os tabuleiros ao forno pré-aquecido a 180ºC. Levou 15 minutos.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro."

(Sigmund Freud)

segunda-feira, outubro 28, 2019

ARROZ COM GRELOS DE NABO, MORCELA E ALHEIRA




Sabem aqueles dias sem inspirações e sem vontade de ir para a cozinha? Também tenho desses dias, este arroz saiu num desses dias. Tenho sempre congelado enchidos, e legumes (brócolos, couve-flor, couves de Bruxelas, grelos etc...) Quando penso no que vou fazer compro sempre os legumes frescos, mas nestes dias que nem apetece sair de casa, é só ir à arca e retirar. O caso deste dia, saiu um saco de grelos de nabo, uma morcela e uma alheira. Vamos ver a simplicidade.


Ingredientes:
-1 cebola
-1 chávena de arroz Basmatti
-4 chávenas de água
-1 kg de grelos de nabo congelados
-1 morcela
-1 alheira
-sal marinho q.b. (ter em atenção no fim o sal dos enchidos)
-pimenta preta moída na altura
-azeite q.b.

Num tacho grande coloquei a cebola picada e azeite e deixei cozinhar a cebola até ficar translúcida. Nessa altura adicionei o arroz e deixei fritar o mesmo. Adicionei a água e os grelos, temperei com sal marinho e pimenta preta. Envolver bem e deixar cozinhar, quando o arroz está al dente colocar por cima a morcela e alheira cortadas às rodelas grossas e tapar o tacho, deixar só durante 5 minutos e apagar o lume sem destapar o tacho.

Nota: Ter em atenção o sal que tempera, em causa o sal dos enchidos no final. Eu cozinhei num tacho de ferro, desde que utilizo os tachos de ferro do IKEA  não mais utilizei outros. Adoro, tanto cozinhar em cima do fogão, como forno. Tenho as duas medidas deles. Gosto e muito. Já os tenho há  mais de 2 anos.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflecte."

(Aristóteles)

sexta-feira, outubro 25, 2019

TAPIOCA




Recebi cá por casa os produtos Tipiak onde vinha Tapioca, nesse dia o filho vinha jantar resolvi fazer um 👉pudim que muito agradou. Nas receitas que tinha em lista de espera tinha uma receita de Tapioca granulada, para fazer estilo o nosso arroz doce, fiz a receita tal e qual estava descrito no pacote, mas não agradou ao filho, pois foi uma sobremesa que levei quando fui jantar a casa dele. O filho, disse logo: ai mãezinha, o teu arroz doce, mete esta sobremesa num canto. Tens que fazer a Tapioca mas como fazes o arroz doce. Os filhos nunca gostaram do arroz doce que fazem em Coimbra (a terra do pai), um arroz muito desenxabido, só gostavam do arroz doce feito pela avó Alice, minha saudosa mãe. Foi com a minha mãe que aprendi a fazer e assim faço há muitos e muitos anos. Não utilizo gemas e sim um pacote de leite creme Royal (não a caixa, ok? A caixa traz 4 pacotes). Resumindo, esta Tapioca não agradou ao filho, eu até gostei, ok, não adorei, mas até comia de novo (é só eu fazer😂)


Ingredientes:
-250 g de tapioca granulada
-1 L + 200 ml de leite magro (é o que uso, usem o que utilizam nas vossas casa)
-100 g de açúcar (aqui utilizo o açúcar branco)
-3 cascas de limão
-1 pau de canela
-canela para polvilhar q.b.
-2 gemas

Num tacho coloquei a tapioca com as cascas de limão  adicionei 1/5 L de leite envolvi e deixei hidratar durante 30 minutos. Ao fim desse tempo adicionei as gemas batidas com o açúcar e restante leite envolvi bem e levei ao lume o tempo de ferver e cozinhar as gemas. Deitei o preparado nas tigelas e enfeitei com a canela.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Sem paz interior, sem calma interior, é difícil encontrar uma paz duradoura."

(Dalai Lama)

quarta-feira, outubro 23, 2019

BOLO SINGELO




Mais um bolo que vai para o patamar «bolo 2 ovos», um bolo simples e delicioso. A receita saltou da minha Bíblia Pantagruel, um livro muito "rico" em receitas de bolos com 2 ovos. Vamos à receita.


Ingredientes:
-225 g de açúcar (utilizei 180 g de açúcar de coco)
-250 g de farinha
-125 g de manteiga
-2 1/2 dl de leite
-2 ovos
-1 c. de chá cheia de fermento em pó

Bati as gemas primeiro com o açúcar e com a manteiga amolecida em banho-maria e, depois de engrossar, incorporei, alternadamente e aos poucos, o leite e a farinha peneirada com o fermento, sem parar de bater. Envolvi levemente as claras batidas em castelo. Deitei o preparado numa forma untada com o fundo forrado com papel vegetal também untado e polvilhada com pão-ralado. Levei  a forno pré-aquecido a 180ºC, a cozer, até espetar o palito e sair seco. Cobri com glacê, mas pode servir simples ou polvilhar com açúcar em pó. Ao gosto do freguês.

Glacê:
-1/2 chávena de açúcar em pó
-1 1/2 c. de sopa de água

Misturar tudo muito bem até obter uma mistura brilhante pronta a aplicar.

Nota: Abaixo de algumas receitas deste livro, está conselhos (dicas). Neste bolo vinha descrita esta abaixo*

  *Segredos e conselhos:
Quando na massa de um bolo, se incorporam alternadamente elementos secos (como a farinha) e líquidos (como o leite), a incorporação deve começar pelos secos. Basta dividir estes em 4 partes e os líquidos em 3, e depois de cada adição bate-se apenas até ficar homogéneo, excepto após a última que deve bater-se vigorosamente até fazer bolhas mas só até fazer bolhas. Nunca deve bater-se de mais para não inutilizar a acção do fermento.

Estou no Instagram e Facebook aqui!

"Respire fundo, ouça a sua música favorita e você vai perceber que tudo vai ficar bem, nada é permanente."

(Camila Cabello)