quarta-feira, junho 08, 2011

GELADO CASEIRO [CREME INGLÊS]



Pois...palavras para quê? Jamie Oliver mais uma vez no Cozinhar com os Anjos! Resolvi fazer o "Creme Inglês"dele e fazer o gelado! Simplesmente: fantástico...

Se conseguir fazer um bom creme inglês (que agora já percebeu que é fácil!), também conseguirá fazer um gelado muito bom. Há essencialmente duas formas de o fazer e penso que ambas são geralmente muito melhores para si do que comprar gelados.

O primeiro método implica colocar o seu creme inglês resfriado numa taça grande ou prato e pô-lo no congelador, e depois tirá-lo de 20 em 20 minuto e bate-lo com uma colher até se transformar em gelado. Tem de o bater a cada 20 minutos, pois necessita de o arejar à medida que congela. Isto não só o torna leve e delicado, mas também assegura que os cristais de gelo permanecem o mais pequenos possível, para que fique com a textura sedosa que quer, em vez de granulos gelados. Este método é um pouco manual e um pouco chato, porque tem de o bater muitas vezes durante as duas horas que demora a solidificar. Contudo os resultados são muito bons.

O segundo método implica ir a uma loja- a uma boa loja de utensílios de cozinha- e levar as mãos à carteira e comprar uma máquina de fazer gelados! A maravilha destas máquinas é que batem o gelado enquanto o congelam. Isto torna todo o processo extremamente simples. Depois do gelado ter sido batido e parecer chantilly espesso, pode simplesmente desligar a máquina de fazer gelados e deitar colheradas de gelado em pequenos recipientes, tigelas ou caixas de Tupperware que possam ir ao congelador. Pode guardar-los no congelador até precisar deles. Se tiver filhos ou uma família que goste de gelados, investir numa máquina de fazer gelados vale definitivamente a pena.

P.S. Eu investi pela primeira vez numa máquina de gelados há 32 anos e digo com toda a convicção do Mundo, até hoje é o electrodoméstico que mais me realizou e nunca desiludiu....ah, e não sei viver sem a dita!

Sabores de gelado:
Como pode estar a fazer gelado pela primeira vez, quero que comece com sabores realmente simples, como acrescentar um pouco de canela ou cacau em pó à mistura de creme inglês, ou algum mel. Ligeiramente mais difícil, pode misturar compotas de fruta no creme inglês pronto, ou juntar molho de caramelo ou de toffee, Até pode envolver pedaços de chocolate ou bolachas esmagadas quando começar a bater o gelado. E cerejas ou fruta embebidas dar-lhe-ao um enfeito ondulado, o que é fantástico! Um dos melhores sabores de gelado que alguma vez fiz foi vin santo e raspa de laranja, servido com uma tarte de amêndoas quente. Mas tenha cuidado ao usar álcool... colheradas de vários licores ou como uvas-passas embebidas em brandy podem resultar fantasticamente bem, mas se acrescentar demasiado álcool ele impedirá que o gelado solidifique bem.
Quando dominar a arte de fazer gelados e tiver inventado uma combinação de sabores que o satisfaça, pode guardá-los muito bem no congelador durante um mês. Faça vários sabores diferentes e deixe os convidados escolher o vencedor.

Ingredientes:
O Verdadeiro Creme Inglês:
-500 ml de leite gordo
-565 ml de natas para bater
-6 colheres de sopa de açúcar fino
-1 vagem de baunilha, golpeada no sentido do comprimento, usar só as sementes
-8 gemas biológicas grandes (já sabem o meu biológico é do super)

O creme inglês é um molho básico feito na maioria das cozinhas dos restaurantes de todo o mundo. Por muito má que tenha sido a reputação da cozinha britânica nos últimos cinquenta ou mais anos, o creme inglês permanece um dos nossos grandes legados. Aqui está a receita básica, e nas próximas páginas encontrará algumas formas diferentes de o servir.

Misture o leite, as natas, 4 colheres de sopa de açúcar e a vagem e sementes de baunilha numa caçarola. Deixe atingir o ponto de fervura e depois retire do lume e deixe durante alguns minutos para arrefecer ligeiramente-isto também permitirá que o sabor de baunilha penetre.

Numa grande tigela, bata as gemas com as restantes 2 colheres de açúcar até estarem claras. Remova a vagem de baunilha da mistura de leite e depois deite um pouco de mistura nas gemas com uma concha e bata imediatamente. Junte o resto do leite concha a concha, batendo bem antes de acrescentar a seguinte. Volte a deitar a mistura de ovo na caçarola quente e coza muito suavemente durante alguns minutos, mexendo sempre com uma espátula de borracha ou uma colher de pau. Passados poucos minutos, as gemas deverão estar suficientemente cozidas para engrossar o creme inglês e torná-lo reluzente- deve conseguir cobrir as costas de uma colher com ele.

Quando tiver chegado a este ponto, retire imediatamente do lume. Se cozinhar demasiado depressa, durante demasiado tempo ou a uma temperatura demasiado alta, é provável que a mistura comece a ficar como os ovos mexidos. Mas não se preocupe: se começar a ver pedaços de ovo no creme inglês, retire-o logo do lume e deite-o numa caçarola fria para o arrefecer, e depois passe o creme por um coador, vertendo-o num jarro limpo (não, era sujo, ó Jamie!!!) Servido quente ou frio, é delicioso.

Notas: Se quiser aquecer creme inglês frio, é melhor colocá-lo numa tigela por cima de água a ferver- desta forma não coalhará.

Aproveito para citar uma frase, que me ficou no coração, dita pelo Grande Mestre Ricardo Videla de sua Nacionalidade também Argentina: "El tango es un poema que baila!"