terça-feira, março 20, 2012

MÃE, TENHO SAUDADES...! DÓI !


Notas: os meus pais eram mesmo lindos, e não era por serem os meus pais...

Mãe fazias hoje 78 anos, e faz hoje 4 meses e 16 dias que partiste! Estás ao pé do pai. Sabes? As saudades são muitas, mas descansas-te do sofrimento! Encontrei fotos onde tu costumavas contar a estória da (foto) pois eu sempre gostei de saber, sempre fui muito curiosa, talvez antecipando para ficar com as minhas memórias, que são muitas. Claro! Ao olhar para esta foto, onde estás com o meu irmão e a minha tia/madrinha, lembrei-me que me contaste que esta foto foi tirada no Rossio, ao pé da Pastelaria Suiça, e que os embrulhos que levavas era o meu vestido de batizado e fato do meu irmão. Onde eu ao ver a foto, e ver o saco da sapataria Lisbonense, uma das melhores naquele tempo! Foi onde compraste os sapatinhos do meu irmão. Pois daí a dias eu ia ser batizada. Tinha eu cinco meses,  fiquei com a minha avó! Adoro ver as fotos, pois memória deste tempo não tenho, só mesmo as que me contaste ao longo da minha vida!! Mãe, continuo a agradecer pela mãe que foste, e que me ensinaste a ser! Mãe, só digo: Obrigada, e até aquele dia que te vou abraçar para a eternidade...


Eu com o meu irmão no dia do meu batizado! Adoro esta foto, pois a minha mãe contava-me que foi, o primeiro beijinho que o meu irmão me deu! Pois desde que eu nasci até esse dia ele dizia: que eu era "caca" e pedia à minha mãe para me deitar fora...(sorrisos) ,ok, se calhar até tinha razão! A nossa diferencia na idade era/é de um ano e meio um do outro!



Vida

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me dececionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me dececionar,
mas também já dececionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado(a),
mas também já fui rejeitado(a),
fui amado(a) e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz, (mãe, nas primeiras semanas antes de desligarem o telefone, eu ligava, sempre com aquele aperto no peito, à espera que me atendesses. Claro não atendias, pois já não estavas.)
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo "os meus pais").

Mas vivi!

E ainda vivo!
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar!

Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito para ser insignificante.

[Augusto Branco]