segunda-feira, agosto 25, 2014

CARAPAUS ALIMADOS À ALGARVIA

 
 

Apesar de adorar peixe e carapaus, nunca tinha comido carapaus alimados, sempre tive curiosidade de fazer, mas o tempo foi passando. Quando vi a receita da minha amiga Sandra, fiquei logo de antenas no ar. :) Mesmo assim foi passando o tempo, até que um belo dia estava eu na fila do peixe (espera de senha) vi os ditos e lembrei-me da receita da Sandra, vieram logo comigo. Eu trouxe a receita e texto tal e qual a Sandra escreveu, pois achei o máximo. :) Só que a quantidade que fiz foi menor que a receita. Mas cada um sabe as suas necessidades ok?



Atã mó! Lá nã tens p’xinho alimado, miga? Má q’jêt?
Traduzido do Algarvio: Então moça? Lá não tens peixinho alimado, miga? Mas que jeito?
Quando fui ao Mercado e vi os carapaus, apeteceram-me uns carapaus à Algarvia.
Em pleno mês de Outubro, ainda estamos nos 30 graus e apetece comidas frescas.
Cheguei a casa e foi logo preparar a receita, tal como me ensinou a Dona Maria José da Manta Rota.
 
 
 
Ingredientes (4 pessoas):

1 kg de carapau de tamanho médio/pequeno
10 dentes de alho (aproximadamente)
Azeite
Salsa
Orégãos

Retirar a cabeça e tripas dos carapaus e lavá-los bem.
Num recipiente alternar camadas de carapau polvilhadas com sal grosso, deixando a última camada coberta com sal.
Deixar repousar no frigorifico de um dia para o outro.

No dia seguinte, passar os carapaus por água fria, para retirar o sal.
Levar ao lume um tacho com água. Quando esta ferver, mergulhar os carapau na água e deixar ferver mais ou menos 5 minutos. Retirá-los e mergulhá-los em água fria.
Agora ‘alimam’ os carapaus, esfregando delicadamente com os dedos para retirar a pele e espinhas restantes. Os carapaus devem ficar inteiros com a espinha central.
Colocam-se numa travessa, temperam-se com os alhos cortados às rodelas, salsa, orégãos e regam-se generosamente com azeite.

Notas: Eu alterei a salsa por coentros. Já sabem que a qualidade de um excelente azeite faz toda a diferencia ok?
 
P.S. Obrigada Sandra pela deliciosa receita. A repetir. Como o meu provador oficial (filho) diria se gostasse destes petiscos: brutalíssimo...


"Vou-lhe dizer um grande segredo. Não espere o juízo final. Ele realiza-se todos os dias."
 
(Albert Camus)