quarta-feira, novembro 28, 2012

BATATADA FIDALGA




  Mais uma receita do meu livro da Pantagruel, que achei simplesmente uma delicia, uma sobremesa que acho fantástica para se servir nesta época do Natal diferente das tradicionais, mas fantástica.

Quando era miúda adorava as batatas-doces que a minha saudosa mãe assava no forno enquanto assava as castanhas. É um sabor que tenho na minha memória, que até dói. No meu percurso de vida assei muitas batatas doces, mas nunca me souberam como as batatas que a minha mãe assava. Aliás como tudo o que ela fazia, posso fazer, mas, nunca me sabe como os sabores que tenho na minha memória. Os sabores da minha mãe são sempre inigualáveis, pelo menos para mim. Vamos à receita:




Ingredientes:=6 taças
-450 g de batatas-doces cozidas e peladas
-130 g de castanhas cozidas
-100 g de açúcar amarelo
-75 g de miolo de noz
-60 g de miolo de amêndoa pelada (usei 100 g)
-leite e chantilly, de cada, 2 dl
-2 colheres de sopa de manteiga
-sal, pau de canela e erva-doce q.b.

Cortam-se em pedacinhos as amêndoas e as nozes. Fendem-se castanhas e cozem-se em água temperada com sal, um pedaço de pau de canela e uma colher de sopa de erva doce. Descascam-se e pesam-se os 130 g, que se passam duas vezes pelo passe-vite juntamente com  a batata-doce. Bate-se esse polme com o leite, no qual se desfizeram o açúcar e a manteiga derretida em banho-maria. Adicionam-se as amêndoas e as nozes picadas, mexe-se bem, vaza-se numa taça e cobre-se com chantilly. Serve-se ao natural ou gelado.

Notas: eu quando pelei as amêndoas levei as mesmas ao forno para dar uma cor, e reservei uma mão-cheia para polvilhar.


...Iniciativa é fazermos o que está certo sem ser preciso que alguém nos diga para fazermos tal...


[Victor Hugo]