segunda-feira, fevereiro 15, 2016

BOLO ANÃO AMARELO



Um bolo da minha Bíblia da Pantagruel.  Ando numa de Pantagruel mesmo. Tenho mais de sessenta livros de culinária, fascículos (que a minha saudosa mãe, guardava todas as semanas que saia nas revistas) aí então tenho mais de 2 centenas, mas agora estou a dar o devido valor à minha Bíblia que me acompanha há mais de 18 anos.  Este bolo diz que é anão, mas para mim é grandioso de sabor. Vamos ver como fiz.


Ingredientes:
-90 g de farinha de arroz
-35 g de farinha Maizena (amido de milho)
-125 g de açúcar (usei amarelo)
-125 g de manteiga
-3 ovos
-2 c. de sopa de casca de laranja cristalizada picada
-1/2 c. de café de baunilha em pó (usei liquida)
-1 c. de chá de fermento em pó
-Glacê de açúcar *nº3007

Batem-se as gemas primeiro com o açúcar e a baunilha e depois a manteiga derretida em banho-maria. Adicionam-se aos poucos, as farinhas peneiradas com o fermento, batendo continuamente até fazer bolhas. Liga-se-lhe a casca de laranja picada e envolve-se suavemente nas claras em castelo, sem bater. Coze-se em forno moderado em forma untada e polvilhada com pão ralado. Deixa-se arrefecer sobre uma grelha e cobre-se com o glacê colorido com uma pitada de corante amarelo que se desfaz em pingos de água (usei corante de gel, e utilizei leite para desfazer)


*3007 Glacê de açúcar 1
-2 claras de ovos (usei 1 clara)
-1 c.de sopa de leite (usei meia )
-sumo de limão q.b.
-açúcar em pó (icing sugar) q.b.
Bati a clara em castelo e juntei o leite (com o corante desenvolvido) e acúcar em pó suficiente para obter uma papa consistente, que se aromatiza com sumo de limão, batendo bem.

Notas: A filha gostou do glacê, numa próxima vez que faça, vai ficar sem cobertura, achei o bolo muito mais bonito sem a dita, além que o sabor do bolo para mim, ganha sem o glacê.

"É erro vulgar confundir o desejo com o querer. O desejo mede os obstáculos; a vontade vence-os."

(Alexandre Herculano)