sexta-feira, maio 27, 2016

BOLACHAS INGLESAS («SHORTBREADS»)




Bolachas/biscoitos apesar de ultimamente não aparecer tão a "miúdo" no blog, não que dizer que não faça, mas como são repetidas (receita) não coloco por aqui. :) Estas bolachas de manteiga, saíram numa tarde de Primavera mas com temperatura de Inverno e chuva, que só pedia: Calma Isabel, a Primavera vem, é só teres mais um pouco de paciência. Resumindo por miúdos (um dia de neura de não ver o meu adorado Sol) o que melhor para me passar a "neura" se não ir até ao meu laboratório (cozinha) e colocar as mãos na massa. :) Agarrei num carimbo das bolachas que há muito não agarrava e fui-me a elas (as bolachas). :) A receita saltou da minha Bíblia Pantagruel. Vamos ver como é e fiz.


Ingredientes:
-300 g de manteiga
-125 g de açúcar
-1/2 Kg de farinha


Amassa-se tudo rapidamente só até ligar. Estende-se com o rolo em cima da banca enfarinhada e corta-se bolachas com um corta-bolachas do feitio preferido. Cozem-se no forno a (200ºC) em tabuleiros polvilhados de farinha durante 15 a 16 minutos.

Notas: Estas bolachas são muito sensíveis (se não tiverem prática a fazer bolachas ou a carimbar, façam só mesmo as bolachas e esqueçam o carimbo, ok?)  Sou muito teimosa, sempre fui, sou e serei. Daí ser sincera, deu-me um bocadinho mais de trabalho fazer estas bolachas e carimbar, mas como o dia, como eu escrevi atrás era um dia que tinha que trazer a minha "cota parte de paciência" ao de cimo, com calma lá a trouxe. :) Foi umas bolachas feitas uma a uma, e a carimbar com muita delicadeza, se não, lá se desfazia as bolachas. São mesmo umas bolachas brutais.

P.S. Não utilizei a farinha nos tabuleiros e sim o papel-vegetal. Depois de sair do forno deixar arrefecer um pouco, e só depois com a ajuda de uma espátula retirar as bolachas uma a uma com delicadeza e coloca-las em cima da rede para acabar de arrefecer completamente, ai depois podem coloca-las na caixa ou frasco das bolachas.

Receitas de bolachas carimbadas, estão aqui!

"Sessenta anos atrás (cinquenta e sete), eu sabia tudo. Hoje sei que nada sei. A educação é a descoberta progressiva da nossa ignorância."

(Will Durant)

quarta-feira, maio 25, 2016

SARDINHAS ESCALADAS E GRELHADAS COM UM TEMPERO ESPECIAL





Uma ida à praça (mercado) salta a ideia das sardinhas que adoro, mas adoro mesmo este peixito, é pena depois de barriga cheia detestar o cheiro (sardinhas assadas na grelha) que fica em casa, daí só como fora de casa. :) Mas no forno faço e muito.  Desta vez fiz no Grill do forno, podem fazer na chapa, grelhador eléctrico, no que quiserem, eu como já disse atrás o cheiro incomoda-me mesmo infelizmente, para minha tristeza. Vamos ver como fiz.



Primeiro de tudo, retirei as cabeças e escamei, depois escalei as sardinhas (se preferirem peçam onde compram para fazer esse trabalho) eu, modéstia à parte, faço esse trabalho na perfeição e adoro fazer (arranjar peixe e escalar). Depois com jeito retira a espinha dorsal toda, com a ajuda de uma pinça retirei todas as espinhas finas que as meninas (sardinhas) tinham. :)  No robot de cozinha coloquei 1 ramo de coentros (usem salsa ou outra erva aromática que prefiram), 1 malagueta vermelha, casca de 1 limão e pulsar até fazer uma mistura grossa. Numa tigela coloquei a mistura, juntei pão ralado, temperei com flor de sal e pimenta branca moída na hora, envolvi muito bem a mistura, onde envolvi as sardinhas devidamente arranjadas. Reservei-as 1 hora, antes de leva-las ao forno na primeira prateleira no grill. Quando estavam grelhado (louras) virei-as com cuidado para acontecer o mesmo no outro lado. Servi com uma açorda de pimento.

Notas: Esta receita, no fundo e princípio são uns panados de sardinha, estas serviram como prato principal, mas podem fazer e servir como petisco, entrada ou até levarem para um pic- nic. Mas primeiro deixem o "tempo" se decidir se fica o sol e calor ou continua a grande tanga... :) volta Sol, volta calor, nunca me deixes, sabes que detesto o frio e chuva. Sempre disse: Se fosse "milionária" andava sempre a viajar atrás do Verão! A-D-O-R-O mesmo. :)

Chico Xavier costumava ter em cima de sua cama uma placa com os dizeres:
ISSO TAMBÉM PASSA!
Perguntaram a ele o motivo… Ele disse que era para que quando estivesse passando por momentos ruins, lembrar-se de que eles iriam embora, que iriam passar, e que ele estava vivendo aquilo por algum motivo. Mas a placa também era para lembrá-lo de que quando estivesse muito feliz, ele não deveria deixar tudo para trás e se deixar levar, porque esses momentos de euforia também iriam passar, e momentos difíceis viriam novamente.

Todas as coisas na Terra passam.
Os dias de dificuldades passarão.
Passarão também os dias de amargura e solidão.
As dores e as lágrimas passarão.
As frustrações que nos fazem chorar, um dia passarão.
A saudade do ser querido que se vai, na mão da morte, passará.
Os dias de glórias e triunfos mundanos, em que nos julgamos maiores e melhores que os outros, igualmente passarão.
A vaidade interna, que nos faz sentir como o centro do universo, um dia passará.

A vida é feita de momentos, momentos pelos quais temos que passar, sendo bons ou não, para o nosso aprendizado. Nada é por acaso. Precisamos fazer a nossa parte, desempenhar o nosso papel no palco da vida, lembrando que ela nem sempre segue o nosso querer, mas é perfeita naquilo que tem que ser.

(Suh)

terça-feira, maio 24, 2016

COMENTÁRIOS/CENSURA MAL DIZER? PORQUE SIM!


                                         (Imagem retirada da net) :)

Mal dizer? Porque sim! Há pessoas que ficam com o seu ego tão preenchido, só porque adoram apontar o dedo, falar mal de tudo e todos. Enfim, pessoas que tem tanto por "arrumar" e "resolver" nas suas próprias vidas, mas ficam tão mais felizes?!?!? Fecharem os olhos para si próprias (os) e "invejarem o que se passa ao lado, infelizmente há muito pessoal assim.  Recebi 2 e-mails a criticarem-me de não ter caixa de comentários, penso que sejam pessoas que descobriram o Cozinhar com os Anjos recentemente... Só pode, pois a "quantidade" de anos que não tenho os ditos, já é significativa! Mas enfim... Uma senhora (o nome assim parece, se é homem nem sei) escreveu que eu tinha um blog sem poderem comentar, com medo que dissessem mal, que sou uma pedante, que tenho a mania, que devia ter vergonha etc...

Resposta a esta senhora (que para mim está no Céu) é assim, e aqui vai o meu pedantismo a minha mania e mais 500 e tal que gostou de escrever. Primeiro de tudo só tenho agradecer, à senhora (continuo a senhora está no Céu) perder o seu tempo a escrever e mandar-me o e-mail. Segundo, já não tenho comentários desde 2009 ou seja já vai uns anitos, no principio até me chatearam mas depois sobre os ditos calaram-se. :) Retirei sim, e não foi por ter medo que falassem mal ou me criticassem, podia colocar a moderação como a maioria do pessoal, mas para mim a isso se chama censura, e censura deixei de a ter com 15 anos quando se deu o 25 de Abril, sim minha senhora (continuo a senhora está no Céu) sou uma MULHER vintage, aí só aceitava os comentários que me agradasse, aqueles que o pessoal adora, está lindo, é uma maravilha, está, está e no fim deixam o recado, não esqueça de passar pelo meu blog, e deixam link e tudo, a isso eu chamo fazer o trabalho de casa, não gosto. Sou uma MULHER que detesta, mas detesta mesmo pessoal em bicos de pés, nunca fui MULHER de tal, nunca precisei, a minha maneira de passar na vida, a minha pessoa não precisa disso para nada. Tenho o meu valor por mim só e não preciso de bajulações para saber o meu valor, se isso no seu conceito se chama pedantismo, no meu se chama confiança. :) Minha senhora (continuo, a senhora está no Céu) vergonha? De quê? Essa desculpe, não entendi, só de habitar num País onde existe a maldade num grau tão grande que dói, sim, a senhora (continuo, a senhora está no Céu) destila amargura e maldade  em todos os seus poros, tenho pena da senhora (continuo, a senhora está no Céu) e de quem está ao seu lado. Só lhe desejo uma coisa, tente ser feliz, vai ver que é tão melhor, vai sentir-se muito mais serena e tranquila...

Segunda senhora (e-mail) (continuo, a senhora está no Céu),  não gostou da minha resposta a esta senhora (continuo, está no Céu), mas, temos pena, não sou nem nunca fui MULHER de ficar calada, se há pessoal que engole, tenho pena mas não pertenço a essa classe. O meu desejo é igual ao anterior, tente ser feliz, mas faça por isso mesmo...

"Aqueles que não fazem nada estão sempre dispostos a criticar os que fazem algo."

(Oscar Wilde)

segunda-feira, maio 23, 2016

FOLAR DE OLHÃO





Natal? É quando o homem quiser...Páscoa? É quando uma mulher quer! O que neste caso sou eu essa mulher. :) A receita deste folar foi uma seguidora do blog que enviou a receita do folar da sua terra: Olhão. Muito obrigada pelo carinho e atenção Helena R. Era para fazer na Páscoa, a receita chegou muito a tempo, mas o meu "tempo" não dava, então resolvi guardar e fazer num dia com apetite que a casa ficasse a cheirar a Natal (canela) como os meus filhos desde pequenos diziam e dizem. O cheiro do Natal. :) Vamos à receita que é o que vos interessa ou não...


Ingredientes:
-560 g de farinha
-25 g de fermento de padeiro
-sumo de 1 laranja
-75 ml de leite morno
-35 g de banha derretida
-95 g de manteiga derretida
-1/2 cálice de aguardente
-4 c. de sopa de açúcar
-1 c. de chá de erva-doce em pó
-1 c. de sobremesa de canela
-1 ovo
-1 pitada de sal

Ingredientes para folhar:
-manteiga derretida
-mel
-açúcar amarelo
-canela em pó

 Coloquei a farinha e o sal numa tigela funda e abri uma cavidade no centro. Desfiz o fermento no leite morno e coloquei-o nessa cavidade. Juntei o açúcar, a erva-doce, a canela, as gorduras, o ovo, o sumo de laranja e a aguardente. Retirei a farinha da borda para o centro e amassei muito bem até obter uma massa macia. Coloquei-a numa tigela mais pequena, tapei com um pano e deixei levedar até dobrar o volume.

Coloquei a massa na banca da cozinha enfarinhada e divida-a em 10 porções do mesmo peso. Estiquei uma de cada vez com ajuda do rolo (deverá ficar bem fina) até obter rectângulos.  Pincelei com a manteiga derretida, polvilhe abundantemente com o açúcar amarelo e a canela em pó. Por fim reguei com o mel, e enrolei como se fosse uma torta. Procedi da mesma forma com as restantes porções de massa. Numa forma redonda (21cm) forrada com papel vegetal e untada com manteiga, coloquei três rolos no centro e as restantes em volta. Deixei algum espaço entre elas para que possam crescer no segundo processo de levedação. Tapei a forma com um pano e deixe levedar novamente até dobrar o volume.
Coloquei umas nozes de manteiga sobre os rolos, polvilhei com um pouco de açúcar amarelo e canela e levei ao forno pré-aquecido a 190º durante aproximadamente 50 minutos. Desenformei depois de frio.

Notas: Na próxima vez que fizer este folar vou fazer em folhas e não em rolos. O processo é o mesmo, mas utilizar uma forma de bolo inglês e colocar os rectângulos e pincelar com a manteiga, polvilhar com açúcar amarelo, canela e o mel, e assim sucessivamente até terminar a massa. A Helena disse-me que era como sempre fazia, mas para uma primeira vez, eu devia fazer em rolos. Sou bem mandada... :)

"Quando um homem quiser"

Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e comboios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher


(Ary dos Santos)

sexta-feira, maio 20, 2016

BOLO DE LIMÃO COM AMÊNDOA






Bolo de limão com amêndoa há muitos, como este não acredito. :))))) É magistral, ou brutal como preferirem, :) façam e depois digam alguma coisa. Eu não digo mais nada... ;)


Ingredientes para o bolo:
-3/4 xícaras de farinha
-1 c. de café de fermento em pó
-1 pitada de sal
-3/4 de xícara de amêndoa moída sem pele (para fazer o massapão/marzipan)
-5 ovos grandes
-1 xícara de açúcar
-1 xícara de manteiga sem sal
-1 c. de sobremesa de extracto de baunilha
-2 c. de sopa de raspa de limão




Fazer o massapão/marzipan:
Numa tigela  coloca-se a amêndoa moída (bem moída), adiciona-se 1 xícara de açúcar em pó e uma clara de ovo. Bati muito bem com a batedeira até fazer o massapão:

Na tigela que continha o massapão sempre a bater com a batedeira na velocidade baixa, fui adicionando o açúcar, quando bem envolvido (sempre na velocidade baixa), fui adicionando a manteiga pouco a pouco (nunca adicionar, sem a anterior ter sido absorvida pela massa). Quando a manteiga estava toda adicionada, fui juntando os ovos um a um (sempre em velocidade baixa), adicionei a baunilha e fui batendo até fazer uma misturar homogénea. Juntei a raspa do limão e com uma colher de pau envolvi na massa, depois fui adicionando a farinha peneirada com o sal e fermento, aos poucos também, mas a envolver com a colher de pau sem bater. Deitei a mistura numa forma de bolo inglês untada e polvilhada com pão ralado. Levei ao forno previamente aquecido nos 180ºC, no meu forno levou 50 minutos, cada um sabe do seu forno. Mas o teste do palito é infalível neste bolo. ;) Quando o bolo estava cozido ainda quente e sem tirar da forma despejei um pouco de glacê e deixei arrefecer um pouco. Depois retirei o bolo da forma e despejei o resto do glacê. Polvilhei com um pouco de açúcar em pó, para dar um "estilo". :)

O glacê fiz com 6 c. de sopa de sumo de limão, 3/4 de xícara de açúcar em pó e com a vara de arames bati até ficar uma mistura brilhante.

"Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria."

(Santo Agostinho)

quinta-feira, maio 19, 2016

GINGINHA [2]


Este licor não é este, infelizmente o frasco "catrapúm" como disse aqui. :) Também disse que voltei a fazer e que passado um ano, vinha aqui mostrar o produto final. Aqui estou a cumprir e a mostrar. Esta Ginginha foi feita em Maio do Ano passado da mesma maneira que expliquei aqui. Agora foi só coar com um passador de algodão para o frasco. Coloquei parte das Gingas dentro do frasco. A nota final não posso dar, só quando o meu provador oficial (filho) provar é que digo, mas acredito que esteja excelente. Não preciso de ser modesta, pois a quantidade de licores que tenho postados e apreciados pelo filho e amigos (muitos, pessoal de Norte a Sul) dizem que é um néctar dos Deuses, por isso acredito que esta esteja igualmente boa. ;)

P.S. As gingas que aparecem na foto  já são deste Ano. :)


Ao estar a escrever este texto, as saudades do meu saudoso pai, ficaram ao rubro. Chorei ao (re)lembrar como o meu pai adorava comer as gingas, não era a ginga (licor) e sim a fruta mesmo (hibernadas). Retirava as gingas da garrafa de licor com uma colher (daquelas de mexer o galão). Ouve um dia estava ele a retirar algumas gingas da garrafa, alguém ralhou com ele, (não interessa quem) que não devia tirar as gingas, pois quando acabasse o licor voltava-se a encher a garrafa com aguardente. Que pena tenho eu na altura de não fazer e nem perceber "patavina" de licores, se não sabia logo que era ignorância total. A fruta tem que hibernar na aguardente sempre fresca e não depois de ter passado pelo "estado" ginga. Enfim. Hoje seria eu a fazer as ginginhas para o meu pai comer à vontade. Pai, ginginha só gostavas com elas e se possível muitas...

"Em vez de tentar escapar de certas lembranças, o melhor é mergulhar nelas e voltar à tona com menos desespero e mais sabedoria."

(Martha Medeiros)

quarta-feira, maio 18, 2016

GELADO DE MANTEIGA DE AMÊNDOIM



Tinha um resto de manteiga de amendoim (120 g) resolvi dar uso num gelado, que quem me segue sabe que cá em casa tanto se come gelados no Inverno como em qualquer altura do Ano. A cuba está sempre na arca pronta a trabalhar, aliás como sempre foi desde que tive a minha primeira sorveteira há 35 anos. Vamos lá ver como fiz.


Ingredientes:
-3 gemas
-100 g de açúcar
-120 g de manteiga de amendoim
-200 ml de natas
-50 ml de leite gordo

Bati as gemas com o açúcar até ter uma mistura esbranquiçada, juntei a manteiga de amendoim e bati até estar uma mistura homogénea, nessa altura adicionei as natas e o leite e envolvi muito bem sem bater. Deitei a mistura na sorveteira a trabalhar pela abertura da própria. Ao fim de 35 minutos estava pronto.

Notas: Recebo muitos e-mails e pedirem-me opinião sobre que sorveteira devem comprar, eu respondo, mas vou dizer aqui a minha opinião para aquelas pessoas que me seguem e tem alguma vergonha de perguntar. Vamos a isso. :) A minha primeira sorveteira era de uma marca (boa) durou uns vinte anos a trabalhar bem, as seguintes (2) igualmente de marca, não digo aqui marcas, pois não tenho que fazer publicidade (quando respondo por e-mail digo) trabalharam e trabalha bem, fazem o seu trabalho excelente. Por isso costumo aplicar esta frase na minha maneira de estar na vida: "Meus gostos são simples: prefiro o melhor de tudo" (Oscar Wilde). Não acredito em marcas "roscofe/mexeruco" daquelas que se vendem por aí, a cuba até pode fazer uma boa refrigeração,  mas não acredito nos motores das "maquinitas", mas cada um compra o que preferir, não tenho nada a ver com isso, é só a minha opinião e ela vale o que vale. Mas penso que com 140 receitas no blog de gelados e fotos (minhas) a comprovar, já tenho alguma se não muita experiência para falar. Outra coisa, se querem um gelado cremoso nunca usem, natas light ou leite magro ok?  Espero ter ajudado, mas se precisarem de  mais algo, mandem e-mail, ou vão à página do Facebook ou Instagram.

P.S Quando digo fotos minhas, é porque há pessoal na blogosfera a colocar receitas e a "rapinar" fotos de outros lados onde as minhas também aparecem. :) Mas sobre isso já muito escrevi, e cada um leva a vida como acha melhor para si, só tenho é pena quando há filhos no meio, que educação vão ter essas crianças, enfim...

"Uns sentem a chuva, outros apenas se molham."

(Bob Dylan)

segunda-feira, maio 16, 2016

ATUM COM NATAS E COENTROS



Como referi aqui, gosto de ver "Os segredos da tia Cátia"apesar de já ter acabado. Mas continuando não sou mulher de ver muita TV, o pouco que vejo está incluído os programas de culinária. Gosto de ver a Cátia Goarmon ,  não vi tudo seguido, hoje ainda apanho algum que não tinha visto o caso da receita de hoje. Gostei da maneira "(des)complicada" que ela tratou a receita, o qual utilizou batata palha de pacote, para fazer o atum com natas, a sensação que tive foi que se fosse o bacalhau com natas, utilizaria as mesmas batatas. Já utilizei (raramente) as batatas de pacote no bacalhau à Brás, agora com natas, nunca, frito sempre as batatas às rodelas. Mas realmente, numa pressa até gostei e muito desta "dica". A Cátia disse que o prato de atum com natas para 4 pessoas que tinha acabado de fazer ficou à volta de 3€, ok, isso não consegui fazer, sou eu com certeza que sou uma desgovernada. :) Com atum nunca tinha feito, mas a ver o programa, fiquei super curiosa e fiz logo no dia a seguir. :)



Ingredientes:
-350 g de atum de conserva
-2 cebolas
-3 dente de Alho
-200 g de batata palha
-pimenta
-noz moscada
-sal marinho
-azeite
-coentros (1 molho)
-1 ½ Pão seco para ralar

Molho béchamel : 
250 g de leite
100 g de natas;
30 g de margarina;
30 g de farinha

Num tacho coloquei as cebolas às rodelas que reguei com azeite, deixei a cebola cozinhar até ficar translúcida, nessa altura juntei o atum escorrido e envolvi muito bem. Juntei as batatas palha e envolvi, nessa altura adicionei o molho béchamel e envolvi juntei coentros picados temperei com sal e pimenta moída na hora, e dei outra "envolvidela". Coloquei o preparado num tacho de ir ao forno com a espátula alisei a superfície , polvilhei com o pão, alhos e coentros ralados no robot de cozinha.  Levei ao forno a gratinar. Servi com uma salada de rúcula e tomate cereja. Ficou brutal, a fazer muitas mais vezes com certeza. :)

Notas: Eu coloquei as medidas da receita, que está aqui. Mas as medidas fiz as minhas. O molho béchamel igualmente. Visitem o vídeo que está tudo muito bem explicadinho ok? ;)

"Se você está seguindo o rumo errado, lembre-se que Deus encheu a estrada de sinais de retorno."

(H. Jackson Brown Jr)

sexta-feira, maio 13, 2016

BOLACHAS DE NUTELLA



 Tinha que fazer umas bolachas de chocolate, sendo a filha uma "amante" de Nutella (não é só ela, eu também) :) resolvi fazer. Já tenho algumas receitas no blog de bolachas com Nutella. Resolvi ir para o laboratório (cozinha) e fazer as ditas. Vamos ver como fiz. Simples e brutais como o meu provador oficial (filho) diz.

Ingredientes:
-200 gramas de chocolate negro picado grosseiramente
-300 gramas de Nutella
-100 gramas de açúcar amarelo
-100 g de manteiga
-200 gramas de farinha
-2 ovos
-uma pitada de sal
-1 colher de chá de bicarbonato de sódio


Bater a manteiga e o açúcar até se obter um creme. Juntar os ovos um a um e bater entre cada adição.  Juntar os ingredientes secos e envolver bem. Juntar a Nutella bater com a batedeira na velocidade mínima. Colocar o chocolate e envolver com a espátula. Colocar uma folha de papel vegetal num tabuleiro. Com uma colher de gelado retirar um pouco do creme e colocar no tabuleiro. Deixar algum espaço entre as bolachas pois crescem bastante.
Levar ao forno por 10/15 minutos a 180º.

"O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute."

(Sabedoria oriental)

quarta-feira, maio 11, 2016

MOUSSE DE CREME PASTELEIRO





Quando fiz  este bolo, não utilizei a mousse toda no recheio, só metade, a restante distribuí por taças. O estar a postar, é para ficar registado nas mousses, o que podem crer que como recheio do bolo ou por si só, é brutal. :)

Ingredientes para o creme Pasteleiro:
-100 g de ovo
-100 g de açúcar
-40 g de farinha maisena
-500 ml de leite


Para a mousse:
-350 g de chocolate preto (usei Valrhona)
-250 g de creme pasteleiro
-450 g de natas batidas

1. Deite os ovos, o açúcar, a maisena e um pouco de leite num recipiente e bata até a mistura adquirir uma cor esbranquiçada.
2. Verta o restante leite numa caçarola e ferva-o.
3. Retire-o do lume e deite-o lentamente sobre a mistura anterior, não parando de mexer até o preparado espessar.
4. Derreta o chocolate e acrescente-lhe a quantidade indicada (250 g) de creme pasteleiro quente-
5. Bata com a batedeira até a mistura ficar morna. Junte uma parte das natas batidas, envolvendo delicadamente com uma espátula. Acabe de juntar as natas e coloque no frigorífico.

"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."

(Chico Xavier)

segunda-feira, maio 09, 2016

DOCE DE GILA [COM FACA] :)


Abóboras gilas tenho sempre todo o Ano cá por casa, as meninas gostam de passear até à casa da Isabel. :) Doce de gila, mora sempre cá em casa, quando acabo, faço logo mais para utilizar nas minhas sobremesas e bolos, quem me segue sabe. Doce de gila com açúcar branco tenho aqui a receita, mas desde que experimentei com açúcar amarelo, nunca mais fiz com o branco. Partir as abóboras era anti stress, havia dias que era uma óptima terapia, mas também vou ser sincera, com o andar da carruagem, andava a desleixar-me com a reserva do doce, pois andava sem apetites de catrapúm, e depois andar a limpar tudo, e ficar com as pontas dos dedos doridos. Em causa dizerem e (em todos os meus livros de culinária) que não se podia utilizar facas, pois o doce fica a saber e cheirar a peixe. Ai Isabelita, tanto trabalho durante tantos anos, grande tanga. :) Estava eu no facebook quando minha amiga Ziza partilha esta mensagem*. Li duas vezes e logo comento com a Ziza, e agradeço a partilha, a (partilha) destas dicas são abençoadas. :) Pedi autorização à Ziza, se podia partilhar a dica e o que ela escreveu, pois achei um must. Além da mensagem privada. Claro que disse logo que sim*. Ontem foi dia de experimentar a fazer o doce. Meninas e meninos, deixem-se de "frescuras" de catrapúns e ao ataque de faca com elas. O doce ficou brutal. Parti e tirei a casca com a faca e os fios amarelos "tripa" todos com a ajuda da mesma. Foi rápido e sem "chafurdices", como se quer. Não ficou a saber nem a cheirar a peixe como eu sempre li, e me disseram. Aqui fica a dica, tenho a certeza que é um "tesouro" para mim foi/é. Obrigada Ziza, por partilhares. :)


*"Hoje foi dia de doce de gila e esqueçam lá a parte de mandar a mesma ao chão para a partir! É um mito! Já fiz várias vezes o doce, cortando a abóbora com uma faca e nada de cheiros, fica igual. Foi a minha sobrinha, claro que é engenheira :) , que me "mostrou" que não fazia sentido cozer a dita numa panela, que não é de cobre e depois não poder usar uma faca. Acabaram-se os "tiques de diva" e cá em casa passou a ser tratada sem frescuras, porque estrelas na minha cozinha...só mesmo eu!"

*Olá Isabel, com esta chatice de tempo fui para a cozinha fazer doce de gila para ver se não ficava com a neura (que fartura de chuva)! Pensava que já te tinha dito sobre o doce de gila Da primeira vez que fiz não te disse porque queria ter a certeza mas depois já repeti umas 2 ou 3 vezes e estava convencida que já te tinha dito. Sabes, nem sempre me apetecia andar a apanhar pevides... e a falar com a minha sobrinha ela disse-me que se não ficava a cheirar mal sendo cozida numa panela normal também não deveria fazer diferença cortá-la com a faca e o problema dos cheiros deveria ser só por causa da "tripa" e/ou das sementes. Fiz a experiência e resultou. Não noto qualquer diferença e há muito menos "estardalhaço" cá em casa. Talvez não fosse bem limpa ou bem lavada que provocasse o cheiro... Beijinhos, Isabel

 Receita:
Fiz doce com  duas abóboras depois de devidamente descascadas e limpas de sementes e fios amarelos e devidamente lavadas, cozi em água.  Depois de cozidas e escorridas deu mais ou menos 1 Kg coloquei a abóbora cozida e escorrida no tacho, juntei, 3 dl de água, 1 pau de canela e 800 g de açúcar amarelo. Levei ao lume e deixei cozinhar até o doce fazer ponto de estrada. Deitei o doce em frascos esterilizados. Deu 5 frascos.

"Cada gesto de amor, é partilha, é um tijolo com a qual construímos a eternidade .
Tudo se decide por aqui mesmo, nas escolhas e atitudes de cada dia!"

(Valdirene)


sexta-feira, maio 06, 2016

BISCOITOS DE MANTEIGA DE AMENDOIM



Uns biscoitos de manteiga de amendoim fantásticos . Esta receita saltou daqui. Precisava de fazer uns biscoitos escolhi esta receita não me arrependi. Vamos ver com é. :)


Ingredientes:
-1 1/2 xícara de farinha de trigo
-1/2 xícara de manteiga (usei sem sal)
-1 xícara de açúcar mascavado
-1 ovo
-1/2 c. de chá de bicarbonato de sódio
-1/2 c. de café de sal
-1 xícara de manteiga de amendoim
-1/2 c. de chá de essência de baunilha

Bati a manteiga com o açúcar até ficar em creme. Adicionei o ovo e bati mais um pouco. Adicionei a manteiga de amendoim e a essência de baunilha e bati bem até ficar bem envolvido. Peneirei a farinha, o bicarbonato e o sal e adicionei à massa. Misturei até ficar uma mistura homogénea. Com a ajuda da colher dos gelado fui colocando bolinhas em tabuleiros forrados com papel vegetal e levei a forno pré-aquecido a 180ºC, no meu forno levou 12 minutos (até estarem louros) mas cada um sabe do seu forno.

"Cada dia que amanhece assemelha-se a uma página em branco, na qual gravamos os nossos pensamentos, acções e atitudes. Na essência, cada dia é a preparação de nosso próprio amanhã."


(Chico Xavier)

quinta-feira, maio 05, 2016

SALMÃO COM FUNCHO EM PAPELOTE


Um salmão com bolbo de funcho e batata-doce em papelote que ficou uma delicia, dito pelo meu provador oficial (filho). Vamos ver como fiz.

Temperei os lombos de salmão com sal marinho, pimenta-preta moída e reguei com sumo de limão. Reservei.

Limpei o bolbo e cortei ao meio, descasquei batatas doces e cortei em rodelas grossas. Num tacho levei o bolbo a cozer com água e sal, deixei ferver durante uns 8 minutos, ao fim desse tempo juntei as batatas doces e deixei cozer mais ou menos as rodelas das batatas (mas, que fiquem firmes). Coei, nos papelotes feitos com papel-vegetal, coloquei o bolbo cortado em fatias no fundo, coloquei o salmão temperado, as rodelas de batata-doce previamente cozinhadas à volta, um raminho de funcho, polvilhei com Harissa e reguei com 1 c. de sopa de azeite. Fechei os papelotes e levei ao forno a 180ºC, previamente aquecido o tempo de cozinhar o salmão (no meu forno foi 12 minutos).


''Quando palavras não fazerem mais sentido, use seu silêncio"

(Wagner Aramian)

QUAKER


Dia 3 fui a um Workshop com o Chef Kiko Martins, a convite da Quaker, o evento foi na  Kuc um espaço lindo de muito bom gosto. Aceitei, pois era um dia que tinha alguma disponibilidade, além, que queria conhecer o chef Kiko, pois num evento anterior eu não pude aceitar o convite. Não aceito 90% dos convites que me fazem com muita pena minha, pois em todos os que fui, saí sempre agradavelmente satisfeita, conhece-se pessoas agradáveis, e aprendemos sempre algo, e como estou na estrada da vida é para crescer (não de altura) há que aprender, o que estamos (estou) diariamente a fazê-lo. Coloquei esta foto no Instagram e na Página do Facebook do Cozinhar com os anjos. Qual não é o meu espanto hoje, ter o comentário desta senhora. Santa paciência, que até tenho muita, mas com a ignorância de certas pessoas, perco-a, o caso. Coloquei aqui no blog, pois acho muito importante para algumas pessoas que me seguem, e tem a mesma ideia que esta senhora, fica a minha resposta.

Notas: A nota que deixei na minha resposta do Facebook, foi em sentido da foto que a senhora tem no seu perfil.



Jose Carla Vieira Silva Pura publicidade. Todos nós sabemos que os ceriais são um poço de açúcar e gorduras escondidas... Deve estar a ganhar muito bem . Siga..

COZINHAR COM OS ANJOS Jose Carla Vieira Silva, quando não se tem nada para dizer ou só "asneiras" o melhor é ficar calado. Mas como a ignorância existe há que se colocar em "bicos de pés". Não coma minha senhora Jose, mas não destile a sua amargura para cima dos outros, neste caso (eu), já que sabe tanto, eu digo-lhe mais algo, o que ganhei ? Foi uma manhã muito agradável com pessoas igualmente agradáveis, o que não é o seu caso. Fique bem, e destile (vomite) a sua amargura no MAR, talvez seja mais feliz. P.S. Podia simplesmente eliminar e banir a Senhora da minha página, era muito mais fácil, mas não, a maldade existe fica aqui para quem quiser ler. Ah, e ficar calada, eu não fico.  Notas: Minha senhora "Dieta anti Cancro" só existe em cabeças fundamentalistas, infelizmente sei...siga para bingo..


"A maldade bebe a maior parte do veneno que produz."


(Sêneca)

quarta-feira, maio 04, 2016

BANANA PÃO EM CHIPS E COM AÇÚCAR E CANELA




Apareceram cá em casa umas bananas pão, não sou apreciadora, mas resolvi utilizar as "bichinhas" que só olhavam para mim a pedir ajuda. :) No mesmo dia fiz as duas maneiras, (salgadas e doces) para apreciar e saber o sabor. Ganharam aos pontos os chips. (salgadas) :)


Modo de fazer: Descasquei as meninas que estavam verdes, e que sinceramente não foi tarefa fácil, mas pronto consegui. Com a ajuda de uma mandolina de legumes cortei a banana pão que seria para chips em rodelas, e cortei a que era para fazer doce (açúcar e canela) ao comprimento, que depois cortei em tiras mais pequenas. Fritei primeiro os chips (rodelas) em óleo de amendoim. Quando louras escorri em papel absorvente de cozinha, depois foi temperar com flor de sal e pimenta-preta moída na altura. As tiras fiz o mesmo processo, fritei coloquei em papel absorvente e depois foi passar por açúcar e canela.

"Tenho juízo, mas não faço tudo certo, afinal todo paraíso precisa de um pouco de inferno!" :)

(Martha Medeiros)

terça-feira, maio 03, 2016

AREADINHAS RECHEADAS COM DOCE FIGO COM NOZ QUINTA DE JUGAIS SERRA DA ESTRELA




Umas bolachas recheadas deliciosas, a receita saltou da minha Bíblia Pantagruel. :)  Eu sei, eu sei, ando numa de Pantagruel, é alturas. e agora estamos numa. :) Vamos ver como fiz que isso é o que vos interessa...


Ingredientes:
-250 g de farinha
-125 g de manteiga derretida (usei sem sal)
-125 g de açúcar
-4 c. de sopa de vinho branco (usei o meu licor de figo)
- geleia ou doce de fruta q.b. (usei o doce de figo com noz Quinta de Jugais Serra da Estrela)


Amassam-se os quatro primeiros elementos até ligarem. Estende-se a massa sobre a pedra enfarinhada e corta-se em bolachas redondas, que se cozem em tabuleiros untados. Depois de frias, unem-se duas a duas, mas só na ocasião de servir para não amolecerem, com Doce Figo com noz Quinta de Jugais Serra da Estrela.

Notas: Não untei os tabuleiros e sim forrei com papel-vegetal. Deu 30 areadinhas X 15 areadinhas recheadas. Brutal, tanto as areadinhas como o doce de figo com noz.

Se alguém me chama "egoísta", o que está a dizer-me?
Está a dizer-me "não penses em ti, pensa em mim."
Quem é o egoísta?

Desde há três ou quatro mil anos que o Talmude diz:
Se eu não pensar em mim, quem o fará?
E se eu só pensar em mim, quem serei eu?
E se não for agora, quando?

Existem três categorias de pessoas:
Uma, a que, quando tem frio oferece toda a sua roupa de agasalho.
Outra, a que, quando sente frio, veste a sua roupa de agasalho.
E uma terceira que, quando sente frio, acende uma fogueira para se aquecer a si mesma e a todos os que queiram desfrutar do calor.
A primeira pessoa é suicida: irá morrer de frio.
A segunda é miserável: irá morrer sozinha.
A terceira é um ser humano normal, adulto e egoísta (acende a fogueira porque ele tem frio).
Eu quero ser aquele que acende milhares de fogueiras e, mais ainda, quero ser o que ensina milhares de seres humanos a acender fogueiras.

Definitivamente, não sou humilde.

(Jorge Bucay)